28 C°

sexta-feira, 24 de novembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Três sinais apagados por mais de 12 horas

sexta-feira, 13 de dezembro 2013

Imprimir texto A- A+

Semáforos localizados em três cruzamentos da Avenida 13 de Maio, em Fortaleza, amanheceram, ontem, apagados. Após 12h que a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) foi acionada, os sinais, no encontro da via com as ruas Marechal Deodoro, Senador Pompeu e Barão do Rio Branco, continuaram sem funcionar. Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos de Fortaleza (Sindifort), a Prefeitura teria atrasado o pagamento da empresa Novakoasin, responsável pela manutenção dos equipamentos e isto justificaria o atraso. A Prefeitura garantiu que a situação com a empresa foi resolvida ontem. Por volta das 19h30min, os sinais voltaram à normalidade.

Enquanto os equipamentos não funcionavam integralmente, a AMC deslocou pelo menos 16 agentes para se revezarem no controle do tráfego nos cruzamentos. No encontro da avenida com a Rua Marechal Deodoro, onde, em média, circulam 53.570 veículos por dia, o tráfego, durante a manhã, seguia lento. O controle dos agentes, durante o dia, evitou grandes transtornos, mas não impediu a formação de congestionamentos em determinados horários.

ALERTA

De acordo com o agente de trânsito e diretor do Sindifort, Eriston Ferreira, os profissionais da AMC tiveram conhecimento de que a empresa Novakoasin teria suspendido, desde quarta-feira (11), a continuidade dos serviços de manutenção dos semáforos na Capital por conta do atraso de pagamento da Prefeitura, que perdura há 10 meses.

“Sempre que há situação do tipo, o reparo é rápido. Nós, agentes, sabemos como funciona. Mas hoje [ontem] a situação foi diferente. Em contato com a chefia ficamos sabendo desse problema”. Conforme o agente, a situação coloca a cidade em alerta, já que não há esclarecimento sobre a que pé anda o pagamento da Prefeitura à empresa. Eriston disse ainda que os agentes temem que a paralisação no serviço continue e a situação fique mais complicada, já que o efetivo de agentes não é numeroso.

SUPOSTO ATRASO

Procurada pela equipe do jornal O Estado, a AMC limitou-se a informar que “os semáforos registraram problemas técnicos, mas o serviço já estava sendo restabelecido”. O jornal procurou também a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos para buscar explicações sobre o suposto atraso no repasse de recursos.

Conforme a Assessoria de Comunicação da pasta, o titular João Pupo reuniu-se, na manhã de ontem, com representantes da empresa responsável pela manutenção e teria “resolvido o problema”. Questionada sobre as possíveis justificativas para o suposto atraso, a Assessoria garantiu que o secretário não havia entrado em detalhes sobre a questão.

O jornal também foi informado que João, durante a tarde/noite de ontem, estava em uma reunião e não poderia conceder entrevista. A Novakoasin também foi procurada, porém, até o fechamento desta edição, o jornal não conseguiu contatar nenhum gerente da empresa.

outros destaques >>

Facebook

Twitter