quarta-feira, 20 de março de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Tribunal do Júri condena membro do PCC por homicídio

terça-feira, 12 de fevereiro 2019

Imprimir texto A- A+

O juiz da 4ª Vara do Júri da Comarca de Fortaleza, Antonio Carlos Pinheiro Klein Filho, proferiu a sentença que condenou o réu Leandro de Sousa Teixeira à pena de 14 anos e 3 meses de reclusão por crime de homicídio que teve como foi vítima Aleg-Sandro Gomes de Sousa. O fato ocorreu na noite da virada do ano de 2014 para 2015, em 31 de dezembro. O motivo do crime foi ciúmes, eis que o réu acreditou, por engano, que a vítima queria algum relacionamento amoroso com a namorada dele, a jovem Eliádila Mariano Marques.
Durante as investigações, ficou comprovado que, ao resolver matar a vítima, Leandro arrombou o apartamento de Aleg-Sandro, disparou contra a geladeira, para, logo em seguida, assassiná-lo nas escadas do bloco de apartamento, na presença de familiares da vítima. Leandro é apontado como um dos braços da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) no Estado, com atuação direta na cidade de Caucaia.
Segundo apontou o representante do Ministério Público, a vítima não conhecia o acusado, portanto, não tinha motivos próximos ou remotos para entender que seria assassinado. Não restou comprovado que a vítima tivesse algum desejo de manter algum tipo de relação amorosa com outra mulher, sobretudo quando estava na presença de seus familiares, esposa e filho, de apenas oito anos de idade, que soube do assassinato do pai, logo após os disparos. Leandro de Sousa Teixeira, devidamente qualificado na denúncia, foi pronunciado como incurso nas sanções do artigo 121, parágrafo 2º, II e IV do Código Penal Brasileiro (CPB) (homicídio qualificado).

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter