segunda-feira, 25 de março de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Animais de zoológico da Bulgária sofrem com o corte de gás russo

quarta-feira, 14 de janeiro 2009

Imprimir texto A- A+

Daniel Negreiros
da Redação do Estado On line

Depois que o sistema de gás russo foi cortado o principal zoológico da Bulgária obrigou-se a instalar aquecedores nos recintos de alguns de seus mamíferos, entre eles: elefantes, hipopótamos e rinocerontes.

Já os répteis, papagaios, antílopes, hienas e alguns espécimes de macacos receberam a ajuda emergencial de aparelhos de ares-condicionados. Estes animais, que são acostumados a climas mais quentes, têm sofrido com a temperatura baixa da cidade se Sofia.

"Nós não temos aquecimento central e três quartos dos nossos animais estão tremendo de frio", disse o diretor da instituição Ivan Ivanov à publicação France Presse.

Enquanto a Bulgária experimenta o quarto dia em pausa completa no fornecimento do gás russo, os tigres, lobos e raposas, assim como urubus e águias, permanecem até o momento sem impactos em sua saúde biológica, são estes os únicos que ainda enfrentam o frio congelante desta semana.

"Você já ouviu falar em neve na África (de onde vieram os animais)?", finaliza Ivanov.
 

IMAGEM: ATENDIMENTO

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter