quarta-feira, 21 de novembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Meninos resgatados se recuperam bem

quinta-feira, 12 de julho 2018

Imprimir texto A- A+

Os quatro primeiros meninos a serem resgatados da caverna na Tailândia, no domingo (8), já estão comendo normalmente e andando, disseram autoridades nessa quarta-feira (11). Já os quatro garotos retirados na segunda estão comendo comidas em purê. Três dos garotos e o treinador estão com infecção nos pulmões e vão tomar remédios por sete dias, disse Thongchai Lertwilairatanapon, inspetor de saúde do governo.

Os meninos vão ter que ficar no hospital por até dez dias, disse o diretor do local, Chaiwetch Thanapaisal, e depois se recuperar em casa por ao menos 30 dias.

Os pais dos oito primeiros meninos a serem resgatados puderam ver as crianças, mas tiveram que usar roupas especiais e ficar a dois metros de distância por precaução, para evitar a transmissão de infecções. Os meninos perderam peso durante os 18 dias até o final dos resgates na caverna e sobreviveram aos primeiros dez dias, antes de serem achados, tomando água que pingava na gruta, disseram as autoridades.

Os garotos perderam em média 2 kg cada um. “Sem receber comida, nós podemos sobreviver por alguns meses, mas o que é preciso é água, que a caverna tem, e eles escolheram água limpa para beber”, disse Thongchai. As crianças também passarão por uma avaliação de saúde mental.

Resgate
O resgate dos 12 meninos e de seu treinador de futebol terminou nesta terça-feira (10), após 18 dias de tensão. Os SEALs da Marinha da Tailândia divulgaram nessa quarta (11) um vídeo com cenas do difícil resgate dos meninos. Os 12 meninos e o treinador estavam explorando as cavernas de Tham Luang Nang Non em 23 de junho e ficaram presos quando o local alagou devido a chuvas. Eles foram localizados dez dias depois.

Os meninos, com idade entre 11 e 16 anos, estavam presos a cerca de 4 km da entrada da caverna e a 800 metros de profundidade. Para sair, cada um deles fez o trajeto usando tanques de oxigênio e foi acompanhado por dois mergulhadores durante o percurso, que incluiu passagens escuras e apertadas, cheia de cheias de água barrenta. Agora que o resgate terminou, a caverna deve ser fechada para ter a segurança reforçada e depois será reaberta ao turismo.

Filme
A produtora Pure Flix Entertainment, por trás de filmes de temática religiosa como “Deus Não Está Morto”, quer transformar em longa-metragem a história do resgate dos meninos presos na caverna tailandesa. As informações são do jornal inglês The Guardian. Segundo a publicação, a produtora se associou a uma outra empresa e pretende tocar o projeto, orçado em cerca de £ 45 milhões (ou R$ 230 milhões). Ainda não há informações sobre diretor e elenco.

Cofundador da Pure Flix, Michael Scott esteve por alguns dias no local em que os garotos ficaram presos e testemunhou os bem-sucedidos esforços do resgate. Ele também teria conversado com mergulhadores e com familiares dos meninos. À revista Hollywood Reporter, ele afirmou: “A bravura e o heroísmo que testemunhei são incrivelmente inspiradores, então, sim, faremos um filme a respeito”.

Ele acrescentou também que “não é necessário torná-lo um filme cristão, mas motivacional”. Sua produtora esteve por trás de “Deus Não Está Morto” (2014) e “Deus Não Está Morto 2” (2016). Com mensagens religiosas, de inspiração protestante, os filmes contestam o ateísmo. Ambos foram lançados no Brasil.

Caso recente
Caso a produção vingue, não será a primeira feita a partir de uma história recente de resgate. Lançado em 2015, “Os 33”, com Antonio Banderas e Rodrigo Santoro, remontou a busca pelos 33 mineiros chilenos que ficaram presos numa mina. No caso tailandês, o resgate dos 12 meninos e de seu treinador de futebol terminou nesta terça-feira (10), após 18 dias de tensão. Os SEALs da Marinha da Tailândia divulgaram nessa quarta (11) um vídeo com cenas do difícil resgate dos meninos.

Os meninos, com idade entre 11 e 16 anos, estavam presos a cerca de 4 km da entrada da caverna e a 800 metros de profundidade. Para sair, cada um deles fez o trajeto usando tanques de oxigênio e foi acompanhado por dois mergulhadores durante o percurso, que incluiu passagens escuras e apertadas, cheia de água barrenta. Agora que o resgate terminou, a caverna deve ser fechada para ter a segurança reforçada e depois será reaberta ao turismo.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter