29 C°

quinta-feira, 23 de novembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Morre, aos 51 anos, arqueóloga cearense Rosiane Limaverde

terça-feira, 21 de março 2017

Imprimir texto A- A+

Morreu aos 51 anos, na manhã dessa segunda-feira (20), a arqueóloga e idealizadora da Fundação Casa Grande-Memorial do Homem Kariri, em Nova Olinda, Rosiane Limaverde. Ela lutava contra um câncer no ovário há cinco anos.
A mestre em Arqueologia e Preservação do Patrimônio pela Universidade Federal do Pernambuco e doutora em Arqueologia pela Universidade de Coimbra era casada com o ativista cultural e atual secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, Alemberg Quindis. O velório está marcado para 16 horas, no Teatro Violeta Arraes, em Nova Olinda. O corpo dela será cremado.

O prefeito de Nova Olinda, Afonso Domingos Samapio, decretou luto oficial de 3 dias no município em função de pesar pelo seu falecimento. As, aulas da rede municipal e estadual de educação em Nova Olinda, pararam suas atividades escolares.
O Governador do Estado, Camilo Santana (PT), lamentou a morte da arqueóloga em sua página oficial do Facebook. O chefe do executivo diz ter recebido com pesar a morte “de uma pessoa muito querida e que deu relevante contribuição para a cultura e a arte do Ceará”.

Em seu post, Camilo ressaltou ainda que Fundação Casa Grande, desempenha “trabalho de valorização da nossa história e da nossa cultura e tem sido referência para o Brasil e para o mundo, com um importante trabalho social junto às crianças e jovens cearenses, já tendo sido reconhecida e homenageada por entidades como o UNICEF e o Ministério da Cultura”. Camilo Santana encerrou a nota de pesar dizendo que, “através do Alemberg Quindins, da família e amigos de Rosiane, deixo meu abraço de afeto, respeito e gratidão”.

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) manifestou profundo pesar pela partida de Rosiane, “responsável por uma inestimável contribuição a várias gerações de pessoas que frequentaram a Casa, tendo suas vidas transformadas pela força da cultura, da arte, da comunicação, da educação em seu sentido mais amplo e cidadão”.

outros destaques >>

Facebook

Twitter