2 C°

domingo, 23 de abril de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Vacinação contra a gripe imunizou 154 mil pessoas em São Paulo

quinta-feira, 20 de abril 2017

Imprimir texto A- A+
Reprodução

Reprodução

No capital paulista mais de 154 mil pessoas já foram imunizadas na primeira semana da Campanha de Vacinação contra a Influenza (gripe). A meta definida pelo Ministério da Saúde é atingir 90% do público-alvo, o que representa aproximadamente 3,4 milhões de pessoas.

A campanha começou na última segunda-feira (17), apenas para trabalhadores da saúde (pública e privada) e pessoas com 60 anos ou mais. A partir de segunda-feira (24), as doses estarão disponíveis também para gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), crianças entre seis meses e menores de 5 anos e indígenas.

A partir do dia 2 de maio, poderão se vacinar pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais e a partir do dia 8 de maio, os professores das escolas públicas e privadas.

A partir de 15 de maio ocorrerá a vacinação da população privada de liberdade (presídios e cadeias), funcionários do sistema prisional e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que estejam sob medida socioeducativa.

Haverá uma mobilização nacional, conhecida como Dia D, em 13 de maio (sábado). Na cidade de São Paulo, 531 locais estarão disponíveis para vacinação. A relação completa dos postos de saúde na capital pode ser consultada pelo telefone 156 ou no site da prefeitura.

A vacina é gratuita e está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de segunda a sexta, das 7h às 19h. Nas UBS integradas ao Atendimento Médico Ambulatorial (AMA), a vacinação se estende aos sábados, no mesmo horário. A campanha ocorre até 26 de maio.

O objetivo da campanha é reduzir os casos de complicações e óbitos causados pela doença. A vacina, além de proteger contra a gripe, reduz o risco de complicações respiratórias e pneumonia.

Contraindicações

A imunização é contraindicada a pessoas com histórico de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer outro componente da vacina ou que apresentaram reação grave em doses anteriores da vacina influenza. Uma pequena parcela de pessoas que receberem a vacina pode apresentar dor discreta no local da aplicação, febre baixa, dores musculares e mal-estar em até dois dias após a aplicação.

Fonte: Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:

Ministério da Saúde UBS Vacinação

outros destaques >>

Facebook

Twitter