29 C°

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Agoniza, Brasil

segunda-feira, 17 de julho 2017

Imprimir texto A- A+

Lamentavelmente, a mídia brasileira ocupa a maior parte dos seus espaços, na divulgação de ilícitos, desmandos de toda sorte, falcatruas, acordos espúrios entre partidos políticos e empresários, como a demonstrar que o Brasil nunca foi envolvido, ao longo de sua história Republicana, numa “corrupção endêmica”, que parece não ter mais fim. A cada notícia divulgada, a cada esquina, a indignação do povo brasileiro é uníssona, ou seja: a nossa classe politica, como um todo, está envolvida neste processo de corrupção, que surrupiou dos cofres públicos milhões, bilhões de reais, que se destinariam aos programas sociais, qualidade de vida de milhões de brasileiros, destinados ao bem estar dos mais necessitados e uma infraestrutura de crescimento econômico do nosso país. Certamente, temos políticos honrados, com ficha limpa, voltados para uma legítima representatividade política, sempre atentos para o crescimento econômico e social do Brasil.

As estatísticas divulgadas pela mídia deixa-nos estarrecidos, indignados, perplexos. “Dois terços dos casos investigados se referem à corrupção mesmo, não a caixa dois. Atingem oito ministros, 24 senadores e 39 deputados, além de governadores e ex-presidentes. As estatísticas vão mais além. Os casos mais chocantes envolvem venda de medidas provisórias e propinas, em obras para favorecer empreiteiras”. É o Brasil agonizante. Para renomados políticos: “aqui jaz o velho Brasil”. Trinta anos de uma República corrompida por maus partidos e políticos, com exceção, que se elegeram para cuidar dos interesses partidários e, singularmente, pessoais.

O sentimento do povo brasileiro é de luto, indignação e indagação: quando teremos um novo Brasil, somente, uma democracia, com os seus poderes autônomos, legislativo, executivo e judiciário, conseguirá desvendar tanta sujeira e mostrar, através da Operação Lava Jato, que a Lei é para todos, indistintamente. O que se espera é o repatriamento do dinheiro roubado e uma exemplar condenação dos envolvidos e condenados, pela legislação penal vigente, após um processo de ampla defesa dos envolvidos, neste processo criminoso. Noutras palavras, “que nasça um novo Brasil”. Mister se faz que o povo brasileiro una-se, num projeto comum: “descobrir um novo Brasil”, tirando o pais da “UTI política”.

Somente o povo indo para as ruas, mesmo, de maneira pacífica, ordeira, somente os “panelaços”, a revolta ordeira da população, pela pressão das ruas e pelo voto, nas urnas, poderá em algum momento reverter o quadro de sangria financeira profunda, que mergulhou o Brasil, numa crise moral, ética, econômica, sem precedentes, justificada por mais de 13 milhões de brasileiros desempregados, entregues à sua propria sorte. Para maus brasileiros, tudo parece ser o fim do mundo, mas, não o é. A criatividade, poder de superação, capacidade de trabalho, união de todos os brasileiros, em torno de um projeto comum, certamente, com a força de novas lideranças políticas, o caos vigente será superado, pontuando-se um “novo projeto econômico e social” para o Brasil, passando, pelo processo de eleições diretas e resgatando a dignidade do povo brasileiro.

João G. Filho
Acad. Limoeiro  de Letras

outros destaques >>

Facebook

Twitter