quarta-feira, 20 de março de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Assembléia Legislativa amplia espaços democráticos

quarta-feira, 03 de dezembro 2008

Imprimir texto A- A+

As últimas Mesas Diretoras da Assembléia Legislativa do Estado do Ceará têm correspondido plenamente às expectativas do povo cearense. A partir da gestão do deputado Wellington Landim não se viu mais tropas de choque da Polícia Militar reprimindo, naquela Casa, manifestações de sindicalistas e dos movimentos sociais em geral. Foi uma grande abertura para a sociedade. Ademais, Landim comandou o movimento Por uma Cultura de Paz, tendo conseguido aproximadamente 500 mil assinaturas, o maior número em todo o País.

Sucedendo Wellington Landim, o deputado Marcos Cals ampliou esses espaços, “escancarando” as portas da Assembléia para toda a sociedade. E foi mais além, entregando aos cearenses a primeira televisão legislativa em sinal aberto em todo o Brasil, e deixando para o seu sucessor a incumbência de inaugurar a Rádio Assembléia FM, já que havia conseguido a concessão da emissora que hoje detém grande audiência graças à sua programação e aos excelentes profissionais que tem, com destaque para Narcélio Limaverde, um dos ícones do rádio cearense pela sua experiência, competência, e, sobretudo, comportamento ético.

Pela maneira democrática e ética como se portou, juntamente com os demais membros da Mesa Diretora, Marcos Cals foi reeleito por unanimidade para um período de mais dois anos. O zelo pela Casa era tamanho que até mesmo problemas pessoais e partidários ele tentava e conseguia resolver. Segundo o hoje deputado federal Chico Lopes (PCdoB), que conviveu oito anos naquela Casa, Marcos Cals era “um paizão” que tratava a todos com muito carinho.

Dando seqüência às administrações anteriores, o deputado Domingos Aguiar Filho ampliou mais ainda esses espaços democráticos, superando todas as expectativas. Ao assumir, tratou de levar o sinal da TV Assembléia para todo o estado através do sinal da TV Ceará, das 09 às 13 horas, bem como da TV Verde Vale, de Juazeiro do Norte, que cobre todo o Cariri, e da TV Sinal, de Aracati, que contempla toda região jaguaribana.

Na área de comunicação, Domingos Filho foi mais longe e aumentou a periodicidade da Revista Plenária, passando de duas para cinco edições anuais, com cinco mil exemplares, e criou o Jornal da Assembléia, com periodicidade mensal, com 100 mil exemplares. As duas publicações são editadas pela jornalista Sílvia Góes que tem garantido a sua regularidade, contando com o apoio de uma equipe de profissionais que, bom que se diga, ali está pela competência e não pelo QI (quem indica), já que nenhum tem padrinho político.

Com ampla visão política, Domingos Filho criou a Universidade do Parlamento do Ceará – Unipace -, numa parceria com a Universidade de Fortaleza, com cursos de graduação e especialização em várias áreas do conhecimento. Também merece destaque a oportunidade dada a centenas de servidores da Assembléia de concluírem o ensino fundamental e médio.

Ampliando a transparência e os espaços democráticos, e contando com o apoio de todos os integrantes da Mesa Diretora e dos demais deputados, Domingos Filho inaugurou na última sexta-feira sete “plenarinhos”, cada um com capacidade para 50 pessoas. A partir de agora, as comissões técnicas da Casa podem realizar sete audiências públicas simultaneamente.

É oportuno também enfatizar o trabalho desenvolvido pelo INESP – Instituto de Estudos e Pesquisas para o Desenvolvimento do Estado do Ceará, criado pelo então deputado Antonio Câmara, um dos maiores presidentes em toda a história da Assembléia. O professor Antonio Nóbrega, atual presidente do INESP, tem inovado as atividades do órgão e levado o Poder a interagir mais ainda com a sociedade, notadamente com a juventude.
Não é sem razão que toda a Mesa Diretora foi ontem reeleita por unanimidade.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter