sábado, 25 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Brasil de luto

EDITORIAL

quinta-feira, 14 de março 2019

Imprimir texto A- A+

E eis que mais uma tragédia se abate sobre o Brasil. Desta vez, um homem e um adolescente mataram oito pessoas, e feriram outras 10, em um ataque a tiros na escola estadual Professor Raul Brasil em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo. As vítimas são cinco alunos, duas funcionárias e o dono de uma locadora de carros próxima ao local. Os atiradores são ex-alunos da instituição e também se mataram. A dupla levava um revólver calibre 38, quatro carregadores, uma besta (espécie arma medieval que dispara flechas), uma caixa que aparenta ser explosivo e garrafas montadas como coquetéis Molotov. Um fato que, sem dúvida, vai deixar traumas permanentes não somente nos sobreviventes, mas, também, na própria cidade de Suzano, que não esperava que tragédia fosse se abater sobre uma de suas instituições de ensino. Cabe, agora, que as autoridades investiguem o caso, além de prestar toda a assistência necessária aos feridos e aos familiares das vítimas, que, sem dúvida, estão em perplexas com tudo o que lhes aconteceu.
A informação que se tem sobre Guilherme, um dos atiradores, é que ele foi aluno por dois anos no primeiro e no segundo ano do ensino médio, e ele nunca trouxe problemas. Era um aluno muito quieto, sem qualquer fato em seu histórico que acusasse que o ex-estudante fosse capaz de cometer a monstruosidade que cometeu. O presidente Jair Bolsonaro classificou o ato como covardia. É hora de todos prestarmos a nossas condolências às famílias, e que nunca mais uma tragédia como essa ocorra novamente em nosso País. Que nossas escolas possam ser um local de paz e ensino, apenas.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter