domingo, 18 de novembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

EDITORIAL – Degradação moral

segunda-feira, 10 de setembro 2018

Imprimir texto A- A+

Um dado assustador e que diz muito a respeito da degradação moral pela qual passa o País. O Ministério Público Federal em São Paulo e a organização não-governamental Safernet identificaram mais de 6 mil sites com vídeos e imagens de estupro de crianças e adolescentes no período de fevereiro de 2017 até o mês passado. As páginas criminosas foram descobertas por meio de denúncias de internautas. Segundo a Safernet, quando descobertos, 62% desses sites são removidos em menos de 72 horas. No entanto, a velocidade da internet atrapalha o combate ao crime. Como a internet é dinâmica, a grande dificuldade é que um site, tão logo é tirado do ar, a página simplesmente volta, hospedada em outro provedor, em outro país. O conteúdo dos sites criminosos retrata cenas de estupro de crianças e adolescentes em vários contextos e países diferentes, incluindo o Brasil. São vídeos contendo cenas chocantes de abuso sexual intrafamiliar, na escola, fruto de exploração sexual ou de tráfico humano. Ao longo dos 15 anos de existência, a ONG brasileira recebeu 4 milhões de denúncias, envolvendo 700 mil páginas, que foram rastreadas em 101 países. Em 2017, foram efetuadas 245 prisões em 110 operações deflagradas pela Polícia Federal. Nesse tipo de crime, 90% das imagens têm meninas como vítimas e 82% têm menos de 13 anos de idade.

O Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos, da Procuradoria da República em São Paulo, faz a análise do material e já investiga 832 sites. Outras 269 notificações foram enviadas ao Ministério Público do Estado de São Paulo por serem crimes para a Justiça estadual. Outros 5.888 sites foram encaminhados às centrais de denúncias no exterior. Que os criminosos que estão por trás disso sejam, todos, identificados e julgados dentro dos rigores da lei, uma vez que tais crimes não podem passar batidos.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter