sábado, 25 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Em busca de respostas

EDITORIAL

sexta-feira, 15 de março 2019

Imprimir texto A- A+

Ainda sobre o massacre na escola paulista que chocou o Brasil e o mundo, o caso, à medida que vai sendo investigado, tende a ganhar complexidade. Um adolescente de 17 anos teria participado da elaboração do massacre na escola em Suzano, segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes, que está à frente do caso. A Polícia pediu à Justiça a apreensão do adolescente, muito embora ainda não se saiba os detalhes da participação do jovem. Por hora, sabe-se apenas que ele teria ajudado na elaboração do crime. O jovem seria colega de classe de Guilherme Taucci Monteiro, 17, um dos autores do ataque. O outro é Luiz Henrique de Castro, 25. Ainda de acordo com Fontes, os assassinos se inspiraram no massacre de Columbine, ocorrido em 1999, nos Estados Unidos. A dupla usou um revólver, carregadores, uma arma medieval e uma machadinha. Muitas perguntas ainda estão sem respostas, mas espera-se que as investigações tragam luz à esse tenebroso caso. O momento, no entanto, também ainda é de muita dor, principalmente para as famílias que perderam entes queridos no massacre.
As famílias de funcionárias e alunos mortos no massacre da escola velam as vítimas entre abraços, choros, sussurros e crianças pequenas que acompanham os pais, no ginásio poliesportivo que fica a menos de um quilômetro da escola, palco dos ataques. Milhares foram ao local prestar homenagens, formando uma grande fila do lado de fora. Alguns familiares chegaram a passar mal, sendo atendidos em ambulâncias. Que o Brasil nunca mais passe por tal tragédia, é o desejo de todos nós, que queremos nossas escolas como um ambiente de vida, não de morte.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter