sábado, 17 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Enfoques sobre a organização policial brasileira

IRAPUAN D. DE AGUIAR ADVOGADO E PRESIDENTE DA ABO/CE

segunda-feira, 15 de julho 2019

Imprimir texto A- A+

Toda e qualquer apreciação que se pretenda fazer sobre a atividade e atuais estrutura, organização, finalidade, destinação e resultados da polícia brasileira há de ser dentro da realidade do nosso tempo. Assim, determinando este ângulo da questão, logo somos impulsionados para o inquestionável e preocupante tema da atualidade, qual seja o da criminalidade e da violência. Este assunto tem sido objeto dos mais variados congressos, conferências, debates e reuniões.
Nestas oportunidades, advogados, juízes, promotores de justiça, policiais, educadores, psicólogos, sociólogos, políticos, religiosos e outros representantes de segmentos sociais têm refletido sobre as verdadeiras causas do problema na busca de equacioná-los. Nas abordagens realizadas são identificadas as raízes da questão cujas conclusões apresentadas se repetem com relativa uniformidade dentre as quais o aumento de desemprego e das diversas modalidades de subemprego; a intensificação das migrações com a fuga do homem do campo em busca de melhores condições de vida nos centros urbanos mais desenvolvidos; a formação, por consequência, de densos aglomerados humanos na periferia das cidades; as condições subumanas em que vivem as pessoas que habitam estes conglomerados, face à promiscuidade, inexistência das mínimas condições de higiene, saneamento, habitações, etc.; a elevação, cada vez maior, do número de menores que, desde cedo, vêm-se obrigados a lutar pela sobrevivência, tornando-se presas fáceis para o descaminho; o despreparo profissional e a carência de recursos humanos nas instituições federais e estaduais que cuidam da criança e do adolescente, tudo aliado a uma política equivocada no enfrentamento do problema; a deficiência quantitativa e qualitativa do ensino; a desagregação da família, estimulada pela importação e desenvolvimento de costumes impregnados de liberalidades de todos os tipos além de algumas outras causas bastante divulgadas e de amplo conhecimento.
Pelo exame deste temário, mesmo de modo superficial, verificamos que os assuntos estão situados dentro do universo abrangente de nossa realidade socioeconômica. Através do noticiário da imprensa notifica-se que os governos, federal e estaduais, têm procurado enfrentar o problema, cuja solução é prioritária. Estudos são desenvolvidos para eliminarem-se as causas, ao mesmo tempo em que algumas medidas já são adotadas no sentido de solucioná-las. De qualquer forma, temos todos que estar conscientes da amplitude, diversidade e gravidade da questão, e de que solução global jamais poderá ser obtida em curto espaço de tempo e, senão, com a participação de todos. O detalhamento deste ângulo da questão assim como seu exame em maior profundidade foge ao objetivo desta rápida abordagem que visa, simplesmente, despertar a comunidade para o envolvimento na discussão do tema.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter