25 C°

quarta-feira, 29 de março de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Filhos rebeldes

segunda-feira, 20 de março 2017

Imprimir texto A- A+

O sofrimento que escuto de várias mães sobre seus filhos na “adolescência” me deixa abalada, são elas que ficam acordadas esperando aflitas pela volta deles ou são acordadas nas madrugadas para acudi-los nos seus desatinos e nas consequências desastrosas de seus comportamentos desestruturados quando são vítimas ou causadores de vítimas. Temos que pensar: porque uma Mãe se submete a todos os caprichos, agressões, incompreensões, ingratidão e irresponsabilidade de seus filhos? Imaginemos os milhões de mães que ficam escravas de seus filhos; com as mãos calejadas por carregar pesos com compras para a casa; lavando roupas, esfregando chão, cozinhando, costurando e arrumando os quartos deles, diariamente! Enquanto eles dormem curtindo a ressaca da farra da noite anterior.
Elas acordam e levantam cedo para fazerem as coisas em casa para, quando os dorminhocos saírem de suas tocas comerem, reclamando e pondo defeitos na comida feita por suas cansadas e sofridas mães escravizadas e tornadas masoquistas pelo imenso trabalho exigidos na criação e manutenção deles.

Muitos deles acordam e com os estômagos saciados, saem para perambular com os amiguinhos pelos shoppings, lanchonetes, cinemas, etc; são as Mães que vão limpar e organizar toda a sujeira deixada no quarto por eles. Ao invés de agradecerem, os mesmos retribuem com agressividades às reclamações das suas desafortunadas Mães Masoquistas que assim se tornaram, com o sofrer da repetição diária desse trabalho escravo, sendo que os seus filhos Sádicos são os seus próprios algozes. É difícil entender como várias mães vivem para “alimentar” o vicio dos filhos, não somente o vício do álcool e das drogas, mas o vicio do consumismo. Mas, porque acontece este processo tão prejudicial para todos? Medo apenas medo a mãe masoquista que sofre por ter que “amamentar” as mulas já bem crescidas que sentem prazer ao serem servidas pela desventurada Mãe. Isto seria apenas curioso, caso não fosse uma Síndrome de uma patologia em suas mentes.

Também é importante lembrar que o quadro sadomasoquista não está limitado nos laços familiares! É esperado que uma Mãe ou outra pessoa masoquista também se submeta aos caprichos e ao sofrimento de estranhos que venha a conviver ou ter contato, como empregados, vizinhos, visitas em sua casa, etc. Nestes casos, o masoquista irá tratá-los de forma subserviente e subalterna, tal como se lhes fosse inferior; ficando ela ansiosa para servi-los com exagerada servidão e zelo, a fim de buscar o sofrimento que alimenta a sua disfunção mental. Em outras palavras: uma pessoa masoquista sente prazer Inconsciente em servir aos outros; ao mesmo tempo em que sofre consciente pelo desgaste do trabalho físico e mental de sua escravidão. E o destino de todos os envolvidos? Pode ocorrer que saiam naturalmente do quadro sadomasoquista; que não se tratem e estarão propensos à depressão, doenças psicossomáticas e o risco de violência familiar e auto-destruição de algum ou alguns deles.

Rossana Brasil Kopf
Psicanalista

outros destaques >>

Facebook

Twitter