sexta-feira, 20 de setembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

O Governo Federal e as questões ambientais

Edmar Ximenes Geólogo

quarta-feira, 12 de junho 2019

Imprimir texto A- A+

Vários aspectos do Governo Federal, tem trazido muita preocupação para a população. São ações tomadas de forma intempestiva para agradar uma fatia da sociedade que ainda o apoia, mas que vão de encontro aos rumos tomados pelo mundo moderno.

Flexibilização das leis de trânsito, beneficiando infratores, busca de privatização desenfreada sem nenhum estudo ou planejamento que justifique, incluindo empresas que dão lucro e são de grande importância para a população, como é o caso dos Correios e por aí vai.

Dentro deste espectro de atitudes insanas, uma preocupa de forma especial, a que diz respeito ao meio ambiente.
Este início de governo tem se notabilizado por ações absolutamente desastrosas, talvez o início de governo mais preocupante da nossa história no que diz respeito à política ambiental do país.
O governo tem deixado claro que, sempre com a desculpa de mudar o viés ideológico do país, caminha para uma operação desmonte que atinge muitos e diferentes setores da administração pública.
Significativas medidas apontam o desprezo, omissão, descaso e total falta de compromisso com o meio ambiente, ferindo o artigo 225 da Constituição Federal Brasileira, que coloca sob responsabilidade do poder público e da sociedade como um todo, defender e preservar o meio ambiente.

Esse processo se iniciou com o total enfraquecimento do Ministério do Meio Ambiente, que por pressão popular continua existindo, uma vez que Bolsonaro propôs, no início do governo, a sua extinção. O primeiro passo para enfraquecer a pasta, foi a retirada da Agência Nacional de Águas para o Ministério do Desenvolvimento Regional e o Serviço Florestal Brasileiro para o Ministério da Agricultura. Politicamente, o ministério perdeu força, poder e prestígio.

De forma a atender seu apoio político, um deputado integrante da bancada ruralista, o deputado Valdir Colatto (MDB-SC) – que não conseguiu se reeleger no ano passado, passou a comandar o Serviço Florestal Brasileiro, órgão responsável, entre outras atribuições, pela ampliação da cobertura florestal no país. Este senhor já se manifestou contra manter o atual percentual de preservação de áreas verdes nas propriedades rurais e ainda como deputado, foi dele a autoria de projetos que regulamentavam a caça de animais silvestres e alterações nas demarcações de terras indígenas.

O ministro de Bolsonaro já propõe a revisão de todas as Unidades de Conservação brasileiras, passando pelo Parque Nacional de Itatiaia, criado em 1934, até o Refúgio da Vida Silvestre da Ararinha Azul (criado em 2018). De acordo com o ministro, as unidades foram feitas “sem critério técnico” e poderão ter os traçados revistos ou serem até extintas, como se fosse ele um grande defensor das questões ambientais, na realidade está defendendo os interesses da bancada ruralista.

Através de seu filho que é senador, foi apresentado um projeto que sugere o fim das Reservas Legais, entendendo que fere o “direito constitucional de propriedade” alegando ainda que esta ação protetiva é fruto de uma política de “ecologia radical, fundamentalista e irracional” que prejudicaria o desenvolvimento do país.
Além destas medidas absurdas, o governo propõe impor um freio nas fiscalizações, estando o setor do Ibama em total desprestígio com o governo federal, que agora criou no órgão o “aviso prévio” antes das fiscalizações.

No local onde está a Estação Ecológica de Tamoios (refúgio de espécies marinhas, criada há 30 anos numa área que ocupa aproximadamente 5% da Baía de Ilha Grande), este governo pretende criar a Cancún Brasileira, atitude totalmente desprovida de responsabilidade com o meio ambiente.
Tudo isso tem uma explicação clara, Bolsonaro persegue o Ibama por tê-lo multado e suas atitudes visam beneficiar infratores que agridem o meio ambiente e que devem ser seus apoiadores e quizás, parceiros.
Ex-ministros do Meio Ambiente se mobilizam contra esse governo desastrosos e neles fica um pouco de nossa esperança de que toda essa insanidade seja barrada antes que um mal maior aconteça.
Pachamama, nossa Mãe Terra merece maiores cuidados Sr. Bolsonaro.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter