domingo, 23 de setembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Os 72 anos do Montese

RAIMUNDO NONATO XIMENES JORNALISTA E ESCRITORX

sexta-feira, 13 de abril 2018

Imprimir texto A- A+

Com este título, quero lembrar algo importante de nossa história. Em 14 de abril de 2018, o Montese, parte integrante da região da antiga Pirocaia, um dos 119 bairros de Fortaleza, estará completando 72 anos de sua fundação. A denominação de Montese, assim como a de Monte Castelo, está relacionada à história da II Guerra Mundial (1939 a 1945).

Como militar do Exército, na época, embora não tenha combatido na linha de frente, sou um dos veteranos que escapei, por milagre, daquele terrível conflito bélico em que milhões de vidas humanas foram ceifadas. Hoje, já ultrapassando a barreira dos 95 anos de vida, venho empenhando-me, como sempre o fiz, na missão de não deixar cair no esquecimento a participação da Força Expedicionária Brasileira (FEB) que foi composta de 25.334 homens. Muitos deles não voltaram, pois tombaram na luta. Dentre eles havia seis cearenses que estão identificados pelas cruzinhas brancas no cemitério de Pistoia, onde existe um monumento votivo ao militar brasileiro. Foi ali que os brasileiros mostraram sua bravura e seu destemor ao enfrentarem o poderoso exército alemão, comandado pelo sanguinário Adolfo Hitler. Naquele conflito cruento, milhões de seres humanos perderam a vida.

A FEB combateu, no norte da Itália, na região de Módena, e saiu vitoriosa em muitas batalhas. Em 14 de abril de 1945, ocorreu a tomada de Montese, quando foram capturados pelos brasileiros mais de 120 mil alemães, o que provocou a rendição definitiva da Alemanha, no dia 8 de maio de 1945, data que ficou consagrada como o dia da vitória e que marcou o fim da segunda guerra mundial na Europa. Foi inspirado nesse fato histórico dos febianos que, um ano depois, antes do meu licenciamento do exército, resolvi morar em Fortaleza, casar e trazer a esposa lá de Groaíras, onde nascemos, como havíamos combinamos. E, numa tarde chuvosa de 14 de abril de 1946, quando preparava o terreno para a edificação de nossa morada, cheguei a pensar em mudar de plano e voltar para o meu sertão. Veio-me, no entanto, a lembrança da vida na caserna, o fato de eu ter escapado da guerra e o heroísmo dos brasileiros naquele conflito. Então, tive como que um momento de sublimação:

em homenagem a todos aqueles que lutaram na linha de frente, vou chamar este lugar de Montese. Fincava, assim, naquele momento, o marco de fundação do bairro de Montese, um dos mais importantes da capital cearense, que completa 72 anos. Minha intenção, naquele momento, era perpetuar a lembrança daquele feito heroico dos brasileiros que tanto enalteceu nossa história.

É importante salientar que os habitantes daquela região da Itália principalmente da cidade de Montese, têm demonstrado reconhecimento e expressado gratidão aos brasileiros pela libertação de seu território do domínio alemão. Em 1999, estive naquela cidade, quando foi assinado um pacto de amizade entre Montese, Itália, e seu homónimo bairro de Fortaleza, ato presidido pelo então prefeito doutor Luciano Mazza, que, inclusive ocupa hoje o mesmo cargo. Naquela solenidade, representou o prefeito de Fortaleza Juracy Magalhães o vereador Narcílio Andrade. Esse pacto continua vigorando e aqui em Fortaleza é representado pelo Instituto Montese, dirigido pelo casal Adriano e Kátia Sousa que também é responsável pelos preparativos das solenidades do aniversário do bairro e de outros eventos que aqui ocorrem. O instituto atende pelo E-mail: institutomontese@yahoo.com.br

outros destaques >>

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter