segunda-feira, 29 de agosto de 2016.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Padrão Fifa

terça-feira, 13 de maio 2014

Imprimir texto A- A+

Será que o governo petista, mergulhado como está em águas profundas de corrupção e de má gestão, não somente na Petrobras, seja competente para conduzir previstos insucessos que já se presume ir acontecer após esse campeonato mundial de futebol? Não falo de vencer ou deixar de vencer em campo de futebol. Como brasileiro desejo que a seleção nacional seja vitoriosa, mas falo da imensa expectativa artificialmente construída para induzir a sociedade a creditar em “estória de fada”, ou seja, de que essa Copa vai deixar imensuráveis benefícios de “padrão FIFA” ao país. 

Segundo a imprensa internacional, o ex-presidente Lula forçou a barra para sediar esse campeonato no Brasil. Mesmo estando ele consciente de que não existe infra-estrutura em seu país. Prometeu aos cartolas do esporte internacional o impossível: atender todas as exigências necessárias à realização do campeonato. Com suas mirabolantes promessas conseguiu inclusive alterar regras convencionadas, que tratam do número de cidades sede dos jogos. Hoje, comprovadamente um erro primário dos que acreditaram nas palavras de Lula. O rico Japão e a Coreia do Sul, juntos foram sede da Copa 2002. Sediaram os jogos em 10 cidades. No Brasil serão 12 em cinco regiões. Estamos a um mês da abertura oficial e nenhuma cidade sede está com suas obras 100% concluídas para atender esse mínimo essencial exigido pelo Padrão FIFA. O que vai deixar de beneficio essa Copa no Brasil, depois de gastar mais de 30 bilhões de reais?

O Tribunal de Contas da União divulga diariamente irregularidades: desvios de recursos e superfaturamento nas obras da Copa. Portanto, prenúncio de decepção. A sociedade foi induzida a acreditar num El Dourado que não vai existir. E o pior ainda está para chegar: ao invés de benefícios, muita dívida “padrão FIFA” para o brasileiro pagar. Há dois anos disse o jogador/deputado Romário que essa Copa iria sediar um dos maiores escândalos de corrupção. Vai acertar na mosca!

A “gambiarra” – conserto emergencial – que está ocorrendo neste período pré-copa é impressionante e tudo com “Padrão FIFA”. Até as Forças Armadas (30 mil homens) foram deslocadas para as fronteiras do Brasil com os países vizinhos exportadores de drogas e armas. Operação nunca antes vistas neste país. Depois dos jogos voltaremos ao “Padrão Brasil”: traficantes de drogas e de armas importadas reassumindo a matança de 80% dos 150 mil assassinatos/ano neste país de governo petista. Lula queria a Copa para embalar a reeleição de Dilma e sua volta definitiva em 2018, no Padrão FIFA. 

81

outros destaques >>

Facebook

Twitter