quarta-feira, 21 de novembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Reconhecimento do BNB ao FNE

MAURO BENEVIDES JORNALISTA E DEPUTADO FEDERAL

quarta-feira, 11 de julho 2018

Imprimir texto A- A+

Por iniciativa do próprio presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim e dos demais dirigentes, a modelar Instituição financeira festejou o Trigéssimo Aniversário de Criação do Fundo Constitucional do Nordeste, cuja correta aplicação significou a colaboração de R$ 226 bi, favorecendo a indústria, a agricultura e o comércio, segmentos fundamentais em qualquer parte do nosso País.

Para os que não entendem sua inclusão, na proposta de emenda da qual fui o primeiro signatário, seguido por todos os parlamentares de nossa faixa territorial, deixo sempre didaticamente explicitado, a inserção do Norte e do Centro-Oeste, o que somaria os sufrágios indispensáveis à aceitação da oportuna ideia, alavancadora de índices de prosperidade para o chamado Polígono das Secas, e por extensão, a duas outras áreas igualmente carentes do território brasileiro.

Não é demais relembrar que, ao inserir, logo depois, o Comércio no rol das atividades já atendidas, foram os lojistas responsáveis pela afixação de outdoor na Capital do nosso Estado e em municípios de maior densidade demográfica, com agradecimentos à minha atuação, o que valeu a mim como estímulo vigoroso para que me mantivesse porfiando em prol de causas justas, como antes já o fizera, em nome do aperfeiçoamento democrático, restabelecendo a eleição direta para prefeito de capitais, marginalizadas na época, embora os que foram nomeados, como foi o caso de Fortaleza, souberam gerir corretamente os destinos desta metrópole. A visão empreendedora do presidente Romildo Rolim e de seus pares, com apoio de todo o quadro funcional, inspirou a festiva relembrança à minha iniciativa e de todos os cearenses que, na Câmara e no Senado, subscreveram a PEC aludida, o que contou com imprescindível parecer favorável do brilhante relator da Constituinte, Bernardo Cabral, da bancada do Amazonas, assegurando, ao primoroso, parecer a chancela a algo que motivaria as três regiões envolvidas a ingressar na trilha do desenvolvimento e bem-estar social.

Em entrevista que concedi, ao reportar-me à ação e o brilhantismo de Bernardo Cabral, exaltei, igualmente, a luta permanente de nossa bancada, sem discrepância, inclusive o saudoso senador Virgílio Távora, que mereceu a referência in memorian, já que falecera quatro meses antes da solenidade de promulgação, a 5 de outubro de 1988. Louve-se, por tudo isso, o Banco do Nordeste, pela adequada aplicação dessa ponderável contribuição financeira, que há recebido para impulsionar o desenvolvimento do Ceará, bem como dos demais Estados do Nordeste, do Norte e Centro-Oeste.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter