domingo, 21 de julho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Políticos lamentam morte do jornalista Ricardo Boechat

terça-feira, 12 de fevereiro 2019

Imprimir texto A- A+

A morte do jornalista ­Ricardo Boechat, vítima de um acidente de helicóptero na tarde de ontem (11), repercutiu entre políticos brasileiros. Por meio de seu perfil na rede social Twitter, o presidente Jair Bolsonaro escreveu: “É com pesar que recebo a triste notícia do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, que estava no helicóptero que caiu hoje em SP. Minha solidariedade à família do profissional e colega que sempre tive muito respeito, bem como do piloto. Que Deus console a todos!”.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, escreveu em seu Twitter “manifesto meus sentimentos às famílias de #RicardoBoechat e do piloto do helicóptero, aos profissionais da Rede Bandeirantes, rádio e televisão, extensivos à classe jornalística, pela triste notícia do acidente que os vitimou. Deus no comando.”

Também lamentaram a morte de Boechat pelas redes sociais e os presidentes da Câmara, deputado Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. “Recebo com tristeza a informação sobre a morte do jornalista Ricardo Boechat e do piloto do helicóptero que caiu nesta manhã. Boechat foi um dos grandes comunicadores do nosso país e uma referência de bom jornalismo e independência. Minha solidariedade a seus familiares e amigos”, tuitou Maia.
Já Alcolumbre disse que recebeu a notícia com tristeza e consternação: “Era um profissional reconhecido pelo trabalho e senso crítico aguçado revelado nos principais meios de comunicação do país”. Ele lembrou que o jornalista nasceu na argentina e se solidarizou com os familiares de Boechat.

Planalto
O Palácio do Planalto divulgou uma nota oficial sobre o falecimento do jornalista. “A Presidência da República expressa seu pesar e condolências em razão do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, vitimado em um acidente aéreo neste dia. O país perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo”. A nota está assinada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Colega de profissão e amigo pessoal do jornalista Ricardo Boechat, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) destacou, no Plenário do Senado, sua relação de amizade com o profissional. Sob forte emoção, o parlamentar relatou momentos compartilhados com o jornalista, definindo-o com um homem leal. “Esse homem raro, ser humano especial, daqueles que se você conviver com ele, se você é descrente, você passa a crer, a acreditar na raça humana, Ricardo Boechat, que faleceu instantes atrás, em São Paulo”, descreveu.

Jorge Kajuru disse ter aprendido muito com Boechat em razão do seu lado humano. Foi um “irmão” e conselheiro, afirmou o senador. Kajuru descreveu o comunicador como profissional de coração grandioso e que não possuía compromisso com o erro. Para ele, o Brasil, principalmente a imprensa, sentirá a perda de um “jornalista de verdade”.

Acidente
Ricardo Boechat, de 66 anos, morreu na queda de um helicóptero, no início da tarde de ontem (11), em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, que liga a capital paulista ao interior. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o piloto da aeronave também morreu carbonizado. O motorista de um caminhão atingido no acidente foi resgatado pelo serviço da concessionária que administra a via. O fogo no local foi controlado. (Com informações das Agências Brasil e Senado)

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter