segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Promotor requer retirada de candidatos em São Luiz do Curu

terça-feira, 15 de julho 2008

Imprimir texto A- A+

O promotor de Justiça, Nestor Cabral, da 107a Zona Eleitoral da Comarca de São Luiz do Curu, através do Ministério Público do Estado do Ceará, entrou com um pedido de impugnação de registro de candidatura contra a prefeita e candidata à reeleição Marinez Rodrigues de Oliveira. O ex-prefeito do município, Henrique César Nascimento Ramalho, candidato a prefeito pela coligação "Com saúde sou feliz", também teve o pedido de impugnação requerido.

Marinez Rodrigues tem três contas desaprovadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pelo Tribunal de Contas do Município (TCM), além de possuir 23 processos criminais e de improbidade administrativa. Nestes processos estão incluídos acusações como crime de peculato, formação de quadrilha, falsificação de documento público, uso de documento falso e corrupção eleitoral.
Henrique Ramalho também possui três contas desaprovadas pelo TCU e TCM, além de 27 processos criminais e de improbidade administrativa, registrando uma condenação ainda não definida pela Justiça Eleitoral resultantes dos crimes de corrupção eleitoral e boca de urna.
» Fraudes. O promotor requisitará a instauração de inquérito à Policia Federal para apuração de possíveis fraudes na ata de convenções partidárias da coligação "União pelo Curu", que homologou o nome de Marinez Rodrigues, a prefeita. O nome do candidato a vice-prefeito, Severino Moreira de Freitas (DEM), foi trocado pelo da candidata Suzana Freire da Silva. Em outro caso, os candidatos a vereador, Severino Moreira de Freitas e Liliamberg Feijó Moreira, abandonaram a convenção proporcional pelo DEM.
» Em Umirim. Nestor Cabral também requereu o pedido a impugnação dos candidatos a prefeito e vice, José Galdino Albuquerque e João Sales Teixeira Filho, respectivamente. O promotor relatou que o motivo do pedido, com relação ao candidato a prefeito, foi feito devido ausência de domicílio eleitoral e por ter vida pregressa incompatível para o exercício de mandato eletivo. Já o candidato a vice-prefeito possui conta desaprovada pelo TCM. As ações se encontram em poder da juíza da 107ª Zona Eleitoral, Ana Cláudia Gomes de Melo.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter