29 C°

terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Roseno defende reajuste de servidores estaduais acima da inflação

terça-feira, 12 de Janeiro 2016

Imprimir texto A- A+

O deputado estadual Renato Roseno (Psol) voltou a defender o reajuste dos funcionários públicos estaduais do Ceará que, segundo afirma, ainda não foi confirmado pela administração de Camilo Santana. O parlamentar reconhece que o Estado está com dificuldades de caixa, mas sugere que seja realizado um “enxugamento” em gastos desnecessários para que o governo garanta a concessão do reajuste aos servidores.

Roseno avalia que os servidores estão com o salário defasado em mais 10%, com base na inflação registrada durante o período. O parlamentar chama atenção para a elevação do custo de vida dos trabalhadores e observa que a inflação “oficial” não reflete o custo real no dia a dia. Ele compara que quando o servidor vai às compras, no supermercado, por exemplo, “a inflação é três vezes maior e, desse jeito, o salário deles fica menor ainda”.
O deputado informa que quarenta mil servidores ganham até R$ 900,00. Rendimento que, segundo ressalta, “é muito baixo para uma inflação tão alta”.

Em meio à crise financeira que pressiona as gestões públicas, Roseno sugere uma solução para que o Estado garanta o reajuste com ganho real para os servidores: a reorientação da agenda de investimentos no Ceará. Segundo ele, a realização de obras é importante é fundamental para o desenvolvimento da infraestrutura local, mas “o mais importante é que o servidor tenha o seu merecido reajuste salarial, para não ficar mais pobre ainda do que já está agora”.

Eleições 2016
Ao ser questionado sobre a disputa pela Prefeitura de Fortaleza este ano, o parlamentar evitou confirmar a sua pré-candidatura à disputa pela sucessão de Roberto Cláudio (PDT). Roseno justifica que, apesar de comentada nos bastidores, a pré-candidatura ainda não está definida uma vez que “ainda é cedo para discutir o assunto”, segundo pondera.

outros destaques >>

Facebook

Twitter