quarta-feira, 14 de novembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Segurança volta a dominar debate na Câmara Municipal

sexta-feira, 09 de fevereiro 2018

Imprimir texto A- A+

Embora seja um tema tratado como “de responsabilidade do Estado”, a crise na segurança pública voltou a marcar, pelo terceiro dia consecutivo, os debates na Câmara Municipal de Fortaleza. O vereador Guilherme Sampaio (PT) destacou a importância de tratar a questão dos homicídios de adolescentes em Fortaleza. Guilherme ressaltou que esteve presente em uma reunião do Comitê Executivo de Prevenção de Homicídios na Adolescência, instituído pela Prefeitura de Fortaleza. Na ocasião, segundo destacou, foi feita a apresentação de um relatório pela secretaria municipal de saúde, Joana Maciel, em relação ao diagnóstico dos homicídios de adolescentes no âmbito de 2017 comparado aos anos anteriores.

Dentre informações do relatório ressaltadas pelo parlamentar, estão: o crescimento do número de jovens e adolescentes assassinados no município de Fortaleza, a diminuição da idade dos jovens assassinados, o aumento do número de meninas assassinadas e a constatação de que grande percentual dos jovens assassinados estavam fora da escola há mais de seis meses.
Guilherme citou, ainda, a contribuição da Câmara Municipal de Fortaleza com a aprovação do Programa “Cada Vida Importa” que teve base em estudos realizados pela Assembleia Legislativa do Ceará, com ações voltadas a prevenção de homicídio de adolescentes.

Em meio a discussão sobre o tema, o vereador Dummar Ribeiro (PPS) afirmou que o secretário de Segurança Pública, André Costa, foi quem mais prendeu “bandido”, apreendeu armamento pesado e drogas no Ceará. Para Dummar, André Costa assumiu uma Secretaria “complicada” quando “ninguém queria”, e conseguiu além de organizar a pasta, motivar os policiais para o serviço. “O Dr. André foi quem mais prendeu bandido, armamento pesado e droga. O Estado realmente estava sob controle, e hoje, temos na Babilônia (comunidade) no Barroso II, um policiamento especializado. O projeto está dando resultado. O trabalho da polícia está sendo feito”, disse o vereador.

Sobre a comunidade da Babilônia, o parlamentar explicou que antes da polícia ocupar a região, existia um “tribunal do crime”, onde era assassinado aproximadamente quatro pessoas por semana. Atualmente, após 50 dias de ocupação, não há registro de nenhum homicídio. “Agora não acontece um homicídio naquela comunidade, e isso é um trabalho da Segurança Pública, através do secretário André Costa. Já foram presos mais de 10 bandidos”, ressaltou.

Para finalizar, Dummar também chamou a atenção do Governador para o trabalho da Controladoria Geral de Disciplina (CGD). Segundo o legislador, o órgão está dando mais “crédito a palavra do bandido do que da própria polícia”.

Comissão
Já o vereador Adriano Bento (Patriota) criticou a conduta usada na comissão, instalada pelo secretário de Segurança, André Costa, para revisar a lei de promoções dos militares do Estado do Ceará.
Segundo Adriano, a comissão está complicando a vida dos profissionais militares. “Repudio a autorização de uma comissão para revisar a lei das promoções que em vez de ajudar a categoria está prejudicando. Temos que valorizar as pessoas que estão nas ruas trabalhando para a segurança do nosso Estado”, afirmou. O parlamentar ressaltou ainda a valorização e reconhecimento da categoria pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), e disse que, se necessário, irá até o governador para denunciar alguns membros da comissão.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter