domingo, 20 de Maio de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Alívio

Rubens Frota

Colunista - Economia

quarta-feira, 16 de Maio 2018

Imprimir texto A- A+

As chuvas ocorridas em abril deste ano contribuíram para redução dos efeitos da seca no Ceará. Conforme estudo dos institutos de meteorologia, o Estado terminou o mês de abril com 36,82% do seu território livre da estiagem. Até março deste ano, 74,52% do território cearense encontram-se com algum nível de seca relativa. Os dados fazem parte do Monitor de Secas do Nordeste. As precipitações ao longo da quadra chuvosa, apresentaram resultados positivos entre fevereiro e abril, principalmente. Em abril, o volume de chuva ficou 12% acima do esperado para o mês. “Todas as modificações que foram feitas no Ceará são com base nas informações de chuva de curto prazo (3, 4 e 6 meses). O Índice de Precipitação-Evapotranspiração Padronizado foi determinante para essas modificações, pois leva em consideração não só a chuva, mas também a evaporação”, explica o supervisor da Funceme, Raul Fritz. Ainda segundo o estudo, os dados atuais do Estado são os melhores desde maio de 2017, quando o Ceará apresentou 41,88%. Além da área sem seca relativa, o Ceará não apresenta nenhuma porção dentro das categorias extrema ou excepcional, que são os piores níveis. Conforme o monitor, em março o porcentual sem seca no Estado era de 25,48%.

Regulamentação
A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, por 31 votos a 1, em segunda votação, ontem, o projeto de lei que regulamenta o serviço de transporte de passageiros por aplicativos, como Uber, 99Pop e Cabify. Os vereadores vão votar ainda as emendas ao projeto de lei.

JBS
A JBS, maior empresa de proteína animal do mundo, anunciou que fechou um acordo de normalização de dívida com bancos no Brasil. O acordo envolve credores que detêm 78% das dívidas atuais da JBS, segundo fato relevante. O acerto prevê que os bancos manterão linhas de crédito de cerca R$ 12,2 bilhões por um período de 36 meses a partir de julho próximo. A partir de janeiro de 2019, a JBS deve começar a amortizar cerca de 25% do principal da dívida até fim do período, em julho de 2021.

Dívidas rurais
Sem dinheiro em caixa, o governo determinou que os bancos públicos não renegociem dívidas de produtores rurais, beneficiados pela aprovação no Congresso de uma lei que lhes concede descontos de até 95% no saldo devedor. Esses descontos terão de ser bancados pelo Tesouro Nacional, mas não há previsão no orçamento para isso. Segundo apurou o jornal ‘O Estado de S. Paulo’ e o ‘Broadcast’, o custo total para o Tesouro poderia chegar a R$ 17 bilhões, caso todos os produtores renegociassem as dívidas.

Dólar
O dólar operou em alta ontem diante da incerteza eleitoral no País e do temor de que os juros nos Estados Unidos subam mais do que esperado neste ano. Na véspera, a moeda dos Estados Unidos fechou no maior nível em mais de dois anos. Às 13h36, o dólar subia 1,00%, a R$ 3,6637 na venda. Na máxima do dia, chegou a R$ 3,6932.  Já o dólar turismo era negociado a R$ 3,82. Nas casas de câmbio, já é vendido na casa dos R$ 4 reais no cartão pré-pago, já inclusa a alíquida de 6,38% do IOF. Em espécie, a cotação varia entre R$ 3,83 e R$ 3,91, já com o imposto de 1,1%.

Congresso I
Acontece até o dia 18 de maio, em Fortaleza, o Congresso Nacional de Hotéis (Conotel), promovido pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis. O Hotel Ecológico do Sesc Iparana participa da 60ª edição da feira de negócios, que tem como tema “Brasil, crescimento do setor hoteleiro”. O evento acontece no Centro de Eventos do Ceará, das 11h às 19 horas.

Congresso II
O Hotel Ecológico do Sesc Iparana participará do stand da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com equipe de 42 funcionários disponibilizando informações sobre o funcionamento do hotel, seus projetos educacionais, espaço para eventos, ações ecológicas, de sustentabilidade e cidadania desenvolvidas com a comunidade do entorno.

Congresso III
O Conotel, um dos mais importantes eventos do setor de hotelaria brasileira, promove intercâmbio entre os setores ligados ao turismo brasileiro. Tem o objetivo de movimentar e expandir os negócios no setor da hospitalidade nas principais capitais brasileiras. No congresso, acontecem mesas redondas, palestras e painéis.

Congresso IV
Dentre as temáticas abordadas, estão Internacionalização, experiências gastronômicas que ampliam receitas hoteleiras, reforma trabalhista e seus impactos na hotelaria; fundos de integração nacional e o financiamento hoteleiro. O evento tem a curadoria de Andrea Nakame, com a participação do Senac.

outros destaques >>

Facebook

Twitter