quarta-feira, 26 de junho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Bolsonaro tomou ideia de Danilo

Fernando Maia

Colunista - Política

quinta-feira, 23 de agosto 2018

Imprimir texto A- A+

 

Os concorrentes de Jair Bolsonaro ao Palácio do Planalto preocupados com os números das pesquisas eleitorais, parecem ter “cochilado” em relação a um tema que, se não lhe der a vitória, será, mesmo assim, a grande ideia entre os seus projetos de governo. Trata-se da descentralização da distribuição dos recursos federais com os estados e municípios, tendo como lema “Mais Brasil, menos Brasília”. Não se explica como os demais presidenciáveis deixaram escapar essa proposta que, com certeza, é o ideal dos 27 governadores e dos 5.570 prefeitos que não têm como sonho maior outra coisa a não ser deixarem de se humilhar, afundando o caminho para recorrer a Brasília, de pires na mão. A proposta já vem sendo defendida, há tempos, pelo deputado Danilo Forte (PSDB), defensor do pacto federativo como única saída para tirar da penúria os municípios, bem como dar aos estados melhor autonomia administrativa. Trata-se de uma discussão de cunho ideológico, que deve ampliar em nível nacional o debate sobre a implantação de um estado menor, menos invasivo e menos esquecido. No mundo, depois de 100 anos do surgimento do socialismo, o sistema de mega-estados só conseguiu sobreviver parcialmente na China e, falsamente, na Rússia do quase ditador Putin.

Ausência. Alegando ter de cumprir outra agenda em São Paulo-SP, o presidenciável Ciro Gomes foi, mais uma vez, a grande ausência de um evento político importante quando da inauguração, ontem, do comitê principal da campanha governista, onde estiveram presentes Camilo, Cid, Roberto Cláudio e… Eunício. À boca pequena, comenta-se que Ciro não quis aparecer no palanque ao lado do senador do MDB.

 

Entrevista . Excelente a entrevista condida à jornalista Mirian Leitão, da Globo News, pelo economista Mauro Filho, nome certo para o Ministério da Fazenda, em caso de vitória de Ciro Gomes.
Vergonhoso . Dominou, ontem, na Assembleia Legislativa, a vergonha de o Ceará ser, proporcionalmente, o estado onde se matam mais mulheres, podendo chegar ao alarmante número de 500 este ano.
Sem água . Projeto da deputada Bethrose solicita, com urgência, a instalação de uma usina de dessalinização em Varjota, São Gonçalo, a caminho de ficar sem água.
Alívio . Apoiadores e amigos do governador Camilo Santana afirmam que ele só ficará aliviado quando o TSE tirar Lula da disputa. Assim, estaria mais confortável para apoiar Ciro Gomes.
Metrofor . Preocupado com a retomada das obras da Linha Leste do Metrofor, ameaçado de virar sinfonia inacabada, Camilo Santana foi ao Rio de Janeiro para os últimos acertos com o Bndes.
Insegurança . Surpreendentemente, o polêmico e contraditório ministro Marco Aurélio, do STF, declarou, ontem, que eleger réu causa insegurança jurídica. Então, que se defenestrem os réus.
Edilmar .
A Abert prestou, em Brasília, comovente homenagem “in memoriam” ao jornalista Edilmar Norões, com a Medalha Assis Chateaubriand, recebida pelo seu filho, Paulo César.
Grande nome . O general Guilherme Theophilo (PSDB), foi tratar com Maria da Penha sobre a defesa da mulher. Com ela, falou sobre a Secretaria da Mulher, cargo para o qual ela estaria implicitamente convidada.
Bandidagem . Lideranças da Ibiapaba e Zona Norte preparam documento cobrando, de todos os deputados votados na região, medidas para impedir a invasão de bandidos vindos do Piauí, Maranhão e Pará.

 

“A Justiça tem roteiro a cumprir, prazos a serem respeitados e leis a terem sua aplicação, sem diferenças para quem deve ser punido”. Ministra Cármen Lúcia, presidente do STF.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter