terça-feira, 27 de setembro de 2016.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Cláudio Humberto

Geral

Crise com PMDB iniciou na posse de Mercadante

quarta-feira, 19 de março 2014

Imprimir texto A- A+

• Uma trapalhada do ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) deflagrou a crise do governo x PMDB. Durante sua posse, na fila de cumprimentos, ele disse “precisar muito do PMDB” ao líder do partido, deputado Eduardo Cunha (RJ), que respondeu: “Precisamos acertar pendências do partido”. A Dilma, em seguida, Mercadante pôs gasolina na fogueira: “O PMDB já começou a chantagear…”. Ela explodiu e declarou guerra.

• DÚVIDA – O PMDB ainda não sabe se Mercadante agiu por inexperiência ou má-fé, ao chamar de “chantagem” o pedido de reunião de Eduardo Cunha.

• Principiante – Henrique Eduardo Alves advertiu que Mercadante não é a pessoa mais indicada para conversar com deputados: “Ele não conhece a Câmara”.
• Era doce e acabou – As relações Planalto x PMDB iam bem enquanto Gleisi Hoffmann era chefe da Casa Civil e despachava, regularmente, com Eduardo Cunha.

• Que mulher é essa? – Já são 40 deputados do “Volta, Lula”, no PT. Como os rebelados do PMDB, eles já não aguentam “essa mulher”, como se referem a Dilma.

Em ano eleitoral, Dilma
entrega 5 mil máquinas

• De olho em sua reeleição, a presidenta Dilma espera entregar, até junho, mais de cinco mil novas máquinas – caminhões-caçamba, caminhões-pipa e motoniveladoras – para municípios com menos de 50 mil habitantes. Segundo o ex-ministro de Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas (PT-RS), os 5.061 municípios participantes do PAC Equipamentos representam 83% da população rural brasileira.

• Incompetência – No Ceará sem água, prefeitos pedem máquinas perfuratrizes, mas o Dnocs perdeu prazo de adesão à ata de preços. Terá de licitar.

• Rasteira – O DEM costura para desbancar o PR do deputado João Maia e lançar o candidato a vice de Henrique Alves (PMDB) ao governo potiguar.

• Fichas quase sujas – Ainda correm o risco de inelegibilidade três candidatos ao governo do Rio: Garotinho (PR), Pezão (PMDB) e Lindbergh Farias (PT).

• Mandante e mandado – O dono do PDT, Carlos Lupi, fez questão de comparecer, ontem, à reunião da bancada federal na Câmara, onde o ministro Manoel Dias (Trabalho) foi convocado para responder acusações de corrupção.

• Disputa sergipana – O governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), enfrentará uma pedreira, em outubro: o prefeito de Aracaju, João Alves (DEM), bom de voto, com Belivaldo Chagas (PSB) na vice. E Eduardo Amorim (PSC).

• Nem pensar – O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), não pretende apoiar a criação da CPI Mista para investigar Black blocs: “Em 15 anos, nunca assinei por uma CPI, não tenho por que fazê-lo agora” .

• A voz do dono – Sob os auspícios do governo federal, o filme “Alemão”, sobre a ocupação do complexo de favelas no Rio, tem “astro convidado” no final: a voz de Lula enaltecendo o governo federal na empreitada.

• Grosseria – Ítalo-brasileiros queixam-se de humilhações na embaixada da Itália, em Brasília, na renovação de passaporte. Acusam a funcionária Sueli de extrema grosseria. Tudo o que a Itália não precisa é tratar turistas mal.

• Só rezando – A proteção de Deus não parece suficiente na Basílica de Aparecida (SP), cuja segurança terá guardas armados com revólveres 38, diante do crescente número de assaltos nas redondezas.

• Movimentação – Policiais federais que faziam campana devem ter ficado intrigados com o entra-e-sai, sábado (15), em uma casa na ML 10, no Lago Norte, que seria alvo de busca e apreensão na Operação Lava-Jato, segunda-feira (17). Mas era apenas a festinha de aniversário de um adolescente.

• Mico corintiano – O Brasil avisou à Fifa que o campo do Corinthians, o Itaquerão, não ficará totalmente concluído para abertura da Copa do Mundo. Sete anos depois de o País ter sido confirmado como sede da competição.

• Nado de peito – Para um venezuelano, ontem, no Twitter, só restará fugir de balsa como os cubanos, após a saída de mais uma empresa aérea internacional.

PODER SEM PUDOR
Só Calígula podia
• O ex-ministro e deputado paranaense Rafael Greca solidarizou-se certa vez com Mirlei Oliveira, a “Baronesa do Sexo”, grande cafetina do Sul, presa pela polícia. Ele disse que o delegado a prendeu só para ficar com suas agendas, interessado em “instalar o próprio bordel”.
– Só o imperador Calígula montou um bordel – advertiu Greca – e entre Mirlei e o poderoso delegado, eu fico com ela, que entende do ramo!…

outros destaques >>

Facebook

Twitter