2 C°

domingo, 25 de Fevereiro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Dança de treinadores

Lauriberto Braga

Colunista - Esportes

domingo, 11 de Fevereiro 2018

Imprimir texto A- A+
A dança de treinadores no Cearensão 2018 movimenta quatro dos dez times.
O Tiradentes, vice-lanterna, demitiu hoje Júnior Cearense e ainda não anunciou o novo treinador.
Ademir Fonseca, técnico do Ferroviário, com passagem em mais de 50 times, desabafou, hoje, na coletiva do Presidente Vargas (PV), após a vitória de 2 a 1 do Ferrão sobre o Maranguape:
“Quero que o Sindicato dos Treinadores olhe para os professores de futebol do Nordeste, que não têm condições de pegar a taxa alta cobrada pela CBF pelo curso de treinador. Defendo que este curso seja realizado no Nordeste e não no Rio de Janeiro. E aqui peço um minuto de silêncio em protesto a demissão do treinador Osvaldo Oliveira, do Atlético Mineiro”.
Hoje, o Maranguape, lanterna com apenas um ponto em sete partidas, levando 12 gols e fazendo apenas um, trocou de técnico pela segunda vez.
A primeira troca foi de Reginaldo França por Argeu dos Santos. E hoje na derrota para o Ferroviário, no PV, a segunda troca. Saiu Argeu dos Santos, estreou Renato Gomes.
Ontem, o Guarani de Juazeiro, na goleada do Fortaleza (4 a 0), estreou Washington Luís, no lugar de Filinto Holanda.
No Ferroviário, caiu Carlos Rabello, entrou Ademir Fonseca.
Permanecem com seus treinadores de início:
Ceará – Marcelo Chamusca.
Fortaleza – Rogério Ceni.
Floresta – Raimundinho.
Iguatu – Roberto Carlos.
Horizonte – Marcelo Vilar.
Uniclinic – Luan Carlos.

 

Mais conteúdo sobre:

Cearensão 2018

outros destaques >>

Facebook

Twitter