segunda-feira, 19 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Disputas entre EUA e UE mantêm Bolsonaro na corda-bamba

Macário Batista

Colunista - Política

terça-feira, 06 de agosto 2019

Imprimir texto A- A+

Depois da leitura de tudo quanto é jornal, ouvir rádio e ver na televisão o dia a dia do Brasil, resultou que Bolsonaro criticou o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, por ele ter se reunido com ONGs durante visita ao Brasil: “O que ele veio tratar com ONG aqui? Quando fala em ONG, já nasce um sinal de alerta”. Ofendido, o superministro francês insinuou dificuldades adicionais para a ratificação do acordo Mercosul-UE por conta do ocorrido.Segundo o Estadão, Bolsonaro voltou a dizer que cancelou a agenda com Le Drian porque tinha outro compromisso, mas admitiu que outros fatores contribuíram: “Política é tudo igual, dizia Ulysses Guimarães, é olhar para as nuvens e elas mudam constantemente de posição. E tem que agir dessa maneira”. Mas, quais seriam esses “outros fatores”?  Para onde se “moveram as nuvens”?  Bolsonaro parece estar se equilibrando numa corda-bamba, apoiada, numa ponta, pelo acordo comercial Mercosul-União Europeia, enquanto a outra se apoia na possibilidade de um acordo comercial Brasil-EUA. Acontece que o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur L. Ross Jr., disse a ele para evitar que alguns termos do acordo com a UE venham prejudicar um possível acordo comercial com EUA. Segundo o G1, Bolsonaro declarou que “todo mundo está preocupado com algumas armadilhas [no acordo Mercosul-União Europeia]. Todo mundo está preocupado com isso aí, que, talvez, possa ter no acordo do Mercosul algum problema em assinar o acordo com os Estados Unidos. Isso vai até em cima da questão de inteligência”. Em tempo: um dia depois da desfeita de Bolsonaro, o chanceler francês visitou São Paulo, devido “à ligação e ao respeito” com o Acordo de Paris. Ao lado de Le Drian, o governador João Doria afirmou que o Brasil “não pode virar as costas ao tema ambiental”.

Waldonys,o cantor de Santa Dulce. Quando o papa veio ao Ceará, Luiz Gonzaga cantou São João Paulo II. Quando o Papa Francisco entroniza Irmã Dulce nos santos do céu, o cearense Waldonys vai cantar sua glória. Nosso Waldonys foi convidado do Vaticano para, no dia 13 de outubro, cantar o hino à Santa Dulce, na cerimônia de canonização da Irmã. Honra igual não há, diz o católico Waldonys.

Icó no BNB

A prefeita de Icó, Laís Nunes, foi recebida em audiência pelo presidente do Banco do Nordeste (BNB), Romildo Rolim, em Fortaleza, com o objetivo de viabilizar linhas de crédito para empresários que pretendem se instalar no município com a intenção de gerar trabalho e renda aos munícipes.

Objetivo

“O que mais queremos é gerar trabalho e renda aos icoenses. Com o apoio do BNB e a parceria institucional do município de Icó, com certeza, haveremos de conseguir com que mais empresas cheguem para melhorar e aquecer a economia local e regional”, comemorou Laís Nunes.

Receio é medo?

Ubiratan Aguiar, recolhido ao mister de escrever livros e fzer sextilhas, quando lhe chegam amigos, não desgruda da observação da vida nacional. Ex-persidente do TCU, o ministro vê com preocupação o acirramento das palavras e dos gestos o que o faz temer pela paz entre os brasileiros.

Sangue e areia

Com os pés postados na areia de Cedro, onde nasceu e aprendeu sobre guerra e paz, Ubiratan Aguiar diz que se as coisas não se acalmarem, vai haver derramamento de sangue entre nós. Isso está indo longe demais, avalia o ministro na observação de redes sociais e daquilo que a imprensa tem registrado.

Romário 342

Romário é – ou já era – vereador em Sobral. Terra de cenas fortes, SObral já abrigou muita artistagem, mas como essa, não. Vereador eleito por incautos que não lhe viram a história. Uma vez eleito, Romário passou a vender o poder de seu mandato, algo do tipo, posso tudo.

342 é 171 dobrado

Romário 342 vendeu vagas em escola de Medicina, emprego na Câmara e na Prefeitura, poderes ilimitados que dizia ter. Neguim pagava a Romário e esperava o resultado que, por lógica, não viria jamais. Dizem que foram pelo menos 18 golpes na praça. Agora, a Polícia tá doidinha procurando Romário, que deve ser cassado já, já.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter