quarta-feira, 26 de junho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Empreiteira fatura com viagens de Lula à Etiópia

Cláudio Humberto

Colunista - Geral

segunda-feira, 21 de janeiro 2013

Imprimir texto A- A+

• A viagem do ex-presidente Lula à Etiópia para uma conferência, em março, coincide com o anúncio do financiamento de cerca de US$ 1 bilhão para a empreiteira Andrade Gutierrez construir quase 500 quilômetros de ferrovias num dos países mais miseráveis e corruptos do planeta. Lula foi à Etiópia com delegação brasileira, em novembro, para reafirmar seu compromisso de “combate à fome” na África.

• Gulosos – É a primeira vez, diz a imprensa local, que o Brasil, ao contrário da China, financia tal projeto na Etiópia, com a Andrade Gutierrez.

• Dito e feito – Quando presidente, Lula ironizou críticas à economia brasileira: “Se eu fosse estrangeiro com 30 centavos, preferiria investir na Etiópia.”

• Caros amigos – Após sair do governo, Lula intermediou conflito de empreiteira brasileira com indígenas, na Bolívia, viajando em jatinho “cedido” por ela.

• Olha ela aí – As fábricas comem mosca: uma máscara da sumida ex-assessora Rose Noronha venderia tanto quanto a do ministro Joaquim Barbosa.

Calote pode impedir o governo de viajar
• O governo federal poderá ficar sem viajar em voos de carreira. Com a virada do ano, férias e recesso, o que provoca a redução de servidores, as agências de viagens deixaram de receber o que lhes é devido por diversos órgãos públicos contratantes. Isso poderá provocar o corte de crédito das agências nas empresas aéreas, que as pressiona. Por essa razão, é iminente o bloqueio de emissão de passagens para o governo.

• Pendura – Órgãos do poder executivo chegaram ao final de 2012 com calotes superiores a R$ 30 milhões junto às respectivas agências de viagens.

• Romaria – Confrontada com os “avanços” de pré-campanha de Lula, Dilma vai privilegiar viagens internas em 2012, à moda do “companheiro” ex.

• Bidu – O teste do “jeitinho brasileiro” do ministro Mantega (Fazenda) será aumentar a gasolina para salvar a Petrobras, sem elevar a inflação.

• Chapa quente – O governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) reuniu o secretariado, dias atrás, e mostrou números alarmantes. Se as eleições fossem, hoje, ele teria só 23% dos votos. O grande vilão é a insegurança pública. Ele pediu que todos fossem às ruas e à mídia para divulgar seus feitos.

• Ouro de tolo – O Rio é a sétima cidade mais poluída do mundo, segundo dados da Organização Mundial de Saúde para a revista britânica Economist. Medan, na Indonésia, lidera o ranking. Pobre baía da Guanabara…

• Recondução certa – Após retirar o PP das páginas policiais, o senador Francisco Dornelles (RJ) deverá ser reeleito presidente do partido em reunião marcada para maio. O segundo nome mais forte seria do senador Ciro Nogueira (PI).

• Despejo – A Inframérica, que substituiu a Infraero na gestão do aeroporto de Brasília, quer distância dos funcionários da estatal, e pediu que fossem removidos. Serão transferidos para um prédio no Setor Comercial Sul.

• Nem em casa – O deputado Antônio Andrade (PMDB-MG) calcula que o conterrâneo Júlio Delgado (PSB) terá no máximo 15 votos, de 53 da bancada, para presidir a Câmara: “Os partidos da Mesa Diretora estão com Henrique”.

• Olho da rua – Autuado pela PF por trabalho ilegal no aeroporto do Galeão (RJ), o sargento americano Cody Tallent tem três dias para deixar o País. Trabalhou um mês nas barbas da Infraero e da Receita Federal.

• Jogo de cena – A oposição chia com os passaportes diplomáticos para pastores evangélicos, um deles com passagem pela cadeia. Basta um requerimento ao Itamaraty obrigando a divulgação da lista completa. 

• Oração do dia – “Lula é meu pastor e passaporte diplomático não me faltará”.

O PODER SEM PUDOR
As razões de Figueiredo
O empresário Ciro Batelli, veterano batalhador pela legalização do jogo no Brasil, certa vez encontrou o então presidente João Figueiredo no hotel Cad’Oro, em São Paulo. O general colocou o braço sobre o seu ombro para dar uma explicação e fazer uma confissão:
– Tenho te visto dando dignidade ao que defendes. Não sou contra cassinos. Os milicos não ganham tanto quanto dizem, por isso nunca entrei num cassino. Sou contra por comodidade. Se aprovar, vou ter que dar 419 cassinos para os 419 f.d.p. da Câmara dos Deputados! Por isso sou contra.
Atualmente, a Câmara tem 513 Deputados.

 

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter