sexta-feira, 22 de março de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Enquanto Bolsonaro não decide, Mourão opina

Cláudio Humberto

Colunista - Geral

quinta-feira, 21 de fevereiro 2019

Imprimir texto A- A+

A mídia é dos governados, não
dos governantes
Vice-presidente Hamilton Mourão, destacando a liberdade de informação no Brasil

O general Hamilton Mourão faz balanço positivo de sua atuação vice-presidente da República, sem se importar com as críticas à sua atitude de até fazer declarações discordantes do Governo. “Enquanto não houver uma posição oficial, eu emito opinião. Mas, a partir do momento em que o Presidente tome decisão sobre determinado tema, a posição passará a ser minha e vou defendê-la com unhas e dentes”, declarou.

Divergências
O vice diverge de Jair Bolsonaro em questões como o aborto, que, para ele, é questão de saúde pública. A visão do Presidente tem viés religioso.

Impacto
Mourão concedeu entrevista à coluna e à Rádio Bandeirantes, nesta quarta (20), ainda sob impacto de uma derrota do Governo na Câmara.

Recado claro
Os deputados derrubaram o decreto de Mourão sobre a Lei de Acesso à Informação. Ele acha que foi um recado dos deputados ao governo.

Dever de informar
O vice-presidente também acha que dar entrevistas é dever das autoridades, até para evitar o que chama de “ilações”.
Massa de manipulação
Rodrigo Maia reiterou que o desafio é mostrar aos brasileiros que eles têm sido instrumento de manipulação de “poucas pessoas”.

Gato escaldado
Não por acaso, a apresentação da proposta de reforma da previdência aos jornalistas, pela equipe econômica do Governo, durou cinco horas.

Exemplo de Portugal
Nos bastidores e à imprensa, Maia fala do exemplo de Portugal, que precisou cortar 30% das aposentadorias antes de aprovar sua reforma.

Invasão gera… limpeza
A Embaixada do Brasil na Grécia foi invadida ontem (20), por vândalos que picharam paredes e destruíram propriedade. Procurado, o Itamaraty disse apenas que “tomou as providências para a limpeza do local e recuperação dos prejuízos”. Já investigar, que é bom…

Quem cedo madruga
O general Hamilton Mourão dorme cedo, pelas 22h30 e acorda antes das galinhas, às 5h30. E, sempre que pode, sai cedinho para cavalgar, como está previsto para acontecer nesta quinta-feira.

Fazendo História
O deputado Felipe Rigoni (PP-ES) parou o plenário da Câmara, na sessão desta quarta (20). Deficiente visual, ele fez um discurso emocionante, foi aplaudido de pé e muito cumprimentado.

Comunicação pela reforma
Com medo de perder os benefícios, castas mais altas do funcionalismo público federal e estadual já se organizam contra a PEC da reforma da Previdência de Bolsonaro. Mas, o Governo tem plano ambicioso.

Reforma fundamental
Levantamento do Ideia Big Data mostra que 43% dos brasileiros acham “fundamental para o Brasil” a reforma da previdência e 81% acredita que a reforma deva acabar com privilégios de políticos e também de funcionários públicos. Foram ouvidas 1.891 pessoas em todo o País.

Juntos pela primeira vez
Em 2019, nem mesmo a posse do presidente Jair Bolsonaro contou com a presença dos 27 governadores. O governador Ibaneis Rocha (MDB) confirmou todos no 3º Fórum do Governadores do Brasil.

Evolução de verdade
A tecnologia de transmissão de dados de celular 5G, a verdadeira evolução do 4G, já está sendo testada na China. A experiência é numa estação de metrô de Shanghai, de graça para todos os passageiros.

Desdém e crueldade
Doente e sentindo muitas dores, servidora da Embrapa tentou por 20 anos aposentar-se por invalidez. Foi tratada com desdém, crueldade. Certo dia, ligaram oferecendo empréstimo consignado. Foi o banco que contou da sua aposentadoria havia um ano. O INSS não a informou.

Pensando bem…
…tem gente no Congresso que prefere reformar presídios antes de reformar a previdência.

Interventor de Minas Gerais, Benedito Valadares era conhecido pelo vocabulário esquálido e os gestos pouco elegantes. No início dos anos 1940 do século passado, em visita a Manhuaçu, na Zona da Mata, ele discursou:
– Manhuasuínos! Não vos desanimeis. Animais, como eu…
Um apavorado assessor o interrompeu para informar, baixinho, que a palavra correta era “manhuasuenses”. Era tarde: a multidão, ofendida, já iniciara a debandada.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter