sexta-feira, 22 de março de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

A escala da entrega

Macário Batista

Colunista - Política

segunda-feira, 11 de março 2019

Imprimir texto A- A+

 

O cronograma das primeiras concessões de ferrovias, portos e aeroportos do Governo Federal em 2019, entre março e abril. Serão leiloados: três blocos, num total de 12 de aeroportos; terminais em quatro portos; e um trecho de mais de 1,5 mil quilômetros da Ferrovia Norte-Sul (subdividido em dois trechos para a licitação). Os leilões dos aeroportos acontecerão no dia 15 de março, enquanto os dos portos serão feitos nos dias 22 de março e 5 de abril. Já os leilões dos trechos ferroviários serão no dia 28 de março. Para determinar as concessões, o Governo já fez a opção pelo critério de maior outorga, ou seja, vencerá a licitação (feita por leilão) a empresa ou consórcio que oferecer o maior valor pelo direito de explorar os serviços daquela infraestrutura pelo prazo determinado para a concessão. No caso dos aeroportos e ferrovias, o prazo é de 30 anos. Já para terminais de portos, o prazo pode ser de 15, 20 ou 25 anos. Como se observa, a pressa do governo em entregar o patrimônio nacional é notável. O quanto antes o “patrão” assumir, melhor será para a avidez dos caixas. Sexta-feira, você já pode comprar um aeroporto construído com seu próprio dinheiro.

—. Eu acho que perde o Brasil. Perde o Brasil todas as vezes que você não pode sentar numa mesa com gente que diverge de você . Do vice-presidente, Hamilton Mourão, sobre a demissão de Ilona Szabó de um conselho do Ministério da Justiça.

Lingua de papagaio
Diz o nordestino no verão: mais seco que língua de papagaio. Estão, quase a zero os açudes Lima Campos, com, 4,86% de água, Orós, com 5,50%, e Castanhão, com 3,54%.
Semana de aliados
Passadas as festas, o povo que votou no capitão vai pra porta da rua esperar as benesses do Governo. Quem votou e elegeu quer “participar” da vitória.
Fogo amigo
Falam que no Ceará teria um montante de 50 cargos públicos federais a serem preenchidos, alguns trocados e tal. Outros dizem que é coisa pra mais de mil. Ê, ê.
E tem as emendas
Já a turma de deputados e senadores espera, com ansiedade, receber o quinhão de suas emendas parlamentares. Afinal de contas, é a parte que lhes toca no condominio presidencial.
Ipu assustado
Não vi, mas li. Uma escola levou pra Sapucaí uma tal de lenda do Dragão do Ipu. É uma história cheia de esquisitices, que fala de tesouro, piratas e dragão cuspindo fogo.
Destrinchando
Então, um pirata botou um tesouro numa caverna que passou a ser protegido por um dragão. Dragão valente que já morava lá, naquela caverna-gruta, sei lá o quê.
Daí que…
O povo soube, mas ninguém do Ipu tinha coragem de encarar o dragão na caverna. Foi quando chegou um holandês, de nome Von quaquer coisa e resolver desafiar o bicho.
Boa noite cinderela
Diz ainda a lenda, que deu um boa-noite-cinderela pro dragão, que dormiu. Aí, levou uma parte do tesouro e, achando que estaria protegido, enterrou no pátio da matriz.
Morreu queimado
Quando voltou pra caverna pra pegar outra parte do tesouro, o holandês morreu queimado. E povo do Ipu soube e passou a procurar o tesouro.
Sabido
Um sabido, João da Costa Alecrim, sem ir à gruta do dragão, descobriu a arrumação do holandês, tirou o tesouro na frente da igreja de São Sebastião e ficou riquíssimo.
Solidão
O povo do Ipu, despeitado, abandonou o Alecrim, a quem davam as costas e o desprezo. Alecrim deixou fortuna pra família. E o dragão sumiu. Falam que mora na gruta de Ubajara, ali pertinho. O resto do tesouro foi gasto no Carnaval da Sapucaí.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter