terça-feira, 23 de abril de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Esqueçam o que eu disse

Macário Batista

Colunista - Política

quarta-feira, 27 de março 2019

Imprimir texto A- A+

“Paradoxo brasileiro: os partidos são fracos, o Congresso é forte. Presidente que não entende isso não governa e pode cair; e maltratar quem preside a Câmara é caminho para o desastre. Precisamos de bom senso, reformas, emprego e decência. Presidente do país deve moderar não atiçar”. O pensamento aí é do moço que pediu para que as pessoas esquecessem aquilo que ele disse e /ou escreveu em tempos anteriores a qualquer data alí marcada. Mas FHC, Fernando Henrique Cardoso, ainda hoje deixa recados e ensinamentos, afinal foi presidente da República, senador etc.etc.e tal. FHC desta feita diz pro presidente no plantão da República que ele vai cair. Quando você ler de novo, vai encontrar um desiderato; …os partidos são fracos, o Congresso é forte. É um risco o escrito como é um risco o fato de que o presidente da Câmara está sendo maltratado e isso, afirma FHC é caminho para o desastre. Temos passando tanto perrengue nos últimos 50  anos da vida nacional que nem sei quanto tempo mais vamos aguentar calados, feito gado num pasto fraco sendo tangido, sabe-se lá pra onde. Tem tradução do paradoxo brasileiro levantado por FHC, que é sociólogo e como tal trabalha a posteriori dos fatos que diz assim: “FHC certamente está se baseando em exemplos brasileiros de presidente que perderam o Congresso como Jânio Quadros, Fernando Collor ou Dilma.O recado é motivado pelo enfrentamento de Bolsonaro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Nesse confronto, pode estar o colapso da reforma da Previdência. E, assim, o colapso do governo Bolsonaro”.

SBPC em Sobral. A SBPC se reúne, a partir de hoje, em Sobral, no Centro de Convenções. O foco do programa regional é a Educação Básica de Qualidade, Currículo, Carreira e Gestão Escolar. Como usam lá, hoje Sobral é uma janela para o cosmos.

O trem é feio

Aprendendo com a mineirice, cearense tem ficado cabreiro, principalmente agora nesse terceiro mês do governo da família Bolsonaro.

Devolvendo

Domingos Neto foi esperto ao detectar que o pedido de uma lista com indicação de nomes para cargos públicos federais no Ceará, era pura cavilação.

Foi assim…

O Governo Federal mandou para os deputados cearenses o pedido de nomes, numa lista que indicasse quem para que lugar. Os meninos devolveram a lista em branco.

O que houve

Ficou entendido que a lista, com nomes, seria um vale para o governo cobrar mais tarde quando chegasse a votação da reforma da Previdência, por exemplo.

E mais…

Ficou na mesa a ideia de que as conversas com o Governo terão que ter outro estilo, outro ritmo. As “articulações”  entre Executivo e Legislativo têm que existir ou…

Mais informações de Macário Batista:

e-mail: macariobatista@uol.com.br

macariobatista.blogspot.com

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter