quarta-feira, 19 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Ideologia e decência às favas

Julieta Brontee

Colunista - + SUPLEMENTOS

sexta-feira, 21 de setembro 2018

Imprimir texto A- A+

Em matéria de política, o Brasil, decididamente ,é um caso sem jeito. A cada eleição, convencemo-nos de que, enquanto países europeus e Estados Unidos amadurecem e modernizam-se a cada campanha eleitoral, o nosso país transforma esses eventos em verdadeiros “festivais” de baixarias em níveis de Terceiro Mundo. De nada adianta, nos casos de sucessão presidencial, participar candidatos do mais alto nível, economistas, filósofos, escritores e outros. Nessas corridas, todos terminam no mesmo nível.
Nem adianta ficar repisando os casos do Lula da Silva, de Garanhuns, o “doutor Honoris Causa” de grandes Universidades, quase analfabeto, ou mesmo o “Fernandinho da Fumaça”, alagoano Collor. A cada pleito, teremos sempre gente do porte cultural de Fenando Henrique e Marronzinhos. No final, termina, geralmente, ganhando quem não deveria ganhar. Em vários pleitos, disputam portadores de brilhantes currículos, ou indivíduos com currículos semelhantes a Boletins de Ocorrência.
O pior é que, à proporção em que, enquanto nos países avançados o nível dos debates é digno de se tornar matéria escolar, no Brasil, esses não passam de espetáculos vazios, sem brilho e inúteis. Este ano, a situação caminha para se tornar uma das mais lastimáveis. Não há força humana que impeça o pleito de outubro de virar briga de cachorros de rua e de cafezeiras de porta de forró, um monumental “arranca-rabo” entre os petistas guiados pelo “engaiolado” e pelos anti-PT, com o Bolsonaro. Queriam o que?

TÁ ERRADO! – Uma angustiada mãe de família, na AL-CE, pedia ajuda para se sair de uma enrolada da Faculdade Estácio-Iguatemi, onde teria de pagar mensalidades de R$ 549,00 de uma filha dela, aprovada no vestibular, no limite de suas posses. Mas, o boleto recebido foi de R$ 1.100,00, além do seu orçamento. Em busca de explicações foi jogada para todos os lados, sem que nada tenha sido resolvido. E agora, Decon da AL-CE?

VIVA A DIFERENÇA! – Finalmente, ontem, um debate de alto nível, promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Na ocasião, bispos altamente preparados e clarividentes questionaram os candidatos presentes sobre temas sociais da maior profundidade e urgência, deixando muitos todos eles sem muito para responder. Um dos maiores pecados dos gestores do Brasil é não seguirem as sábias orientações da CNBB.

TEM MAIS ESSA! – Ontem, nos noticiários políticos, uma informação que parece ter sido gestada para provocar o cearense Ciro Gomes. O PT decidiu não dar ouvidos aos crescentes ataques dele, na certeza de que ele não irá para o 2º turno. Sendo assim, raciocinam os malandros do Haddad, poderá ter como seu “cabo eleitoral” nada menos que o pedetista sobralense. Podem aguardar a “rebordosa” que virá dele…
MULHERES DESUNIDAS – A realização de mais uma eleição para o comando da OAB-CE, entidade que trabalha com uma boa grana, começou com muita antecipação, e já traz à tona alguns pontos interessantes. Um deles é a presença de duas mulheres entre os que disputam: Roberta Vasques, atual vice, e Regina Jansen, da Caace. A pergunta é: se nunca uma mulher presidiu a OAB-CE, por que elas não marcham unidas?

EGRANDECENDO O CEARÁ – O Grupo Marquise virou motivo de orgulho para todos os cearenses. Justamente quando quase todas as empresas gigantes da construção civil e Engenharia se acham afundadas no mar de lama da corrupção, aquele grupo foi distinguido, em primeiro lugar no setor, como de mais sadia situação financeira, e com ampla diferença entre as demais colocadas, segundo levantamento da FGV.

TENTATIVA DE EMBROMAÇÃO – O comando da Polícia Federal está pedindo a prorrogação das investigações sobre o esfaqueador do presidenciável Bolsonaro. A verdade é que o grosso da PF não acredita que Odélio Bispo seja apenas um maluco que agiu por conta própria e que tem outros envolvidos. Querem os delegados que o resultado das investigações seja trazido a público antes de terminado o primeiro turno eleitoral.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter