terça-feira, 18 de junho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Lições do meu tempo

Macário Batista

Colunista - Política

terça-feira, 02 de abril 2019

Imprimir texto A- A+

 

Lá em casa, a massa de milho verde, ralada pra fazer cuscuz tinha uma mistura; goma de mandioca pro cuscuz ficar ligado. Pra não esfarinhar. Quando a cidade elegeu o Padre Palhano, prefeito em 1958, foi da união do povo, pedaços da UDN e do PSD que saíram de seus cantos e formaram aquela maioria absurda pelo PTB.Eram tempos de união, inclusive, logo depois, houve até uma União pelo Ceará. As pessoas se uniam, se relacionavam, conversavam, discutiam política e até os “crentes” passaram a ser aceitos por uma parte da comunidade sobralense apesar do medo que todo mundo tinha de Dom José Tupinambá da Frota, o Bispo Conde. Mulher não ia à missa sem mantilha sobre a cabeça e nenhuma jamais ousaria entrar numa igreja em roupa de manga raglã, ou vestido de alça. Não era nem louca. As praças, como a da Meruoca, que algum idiota inventou de chamar de Praça de Cuba, eram separadas por esqueletos, os avelozes que cegavam, mas as meninas andavam de patins com rodas de aço, num barulho infernal que não atrapalhavam a vida da vizinhança que em suas cadeiras nas calçadas falavam da vida alheia com um pouco de maldade. Coisa à toa; uma briga de marido e mulher, um par de chifres, uma descoberta do jipe do Bispo na Zona, um buraco no portão do Colégio Santana, onde se brechava as internas no recreio delas e a ajuda da Irmã Marfisa por um ou outro namoro meio que proibido, uma moça furada e um casamento às carreiras. Eram os assuntos. Nunca, jamais,nada disso subiu pra Câmara de Vereadores. Ficava lá mesmo, nas calçadas. Das cadeiras de balanço da Avendia Dom José. Isso faz tempo, mas dá pra comparar com hoje, onde o presidente da república e o presidente do Congresso Nacional batem boca na televisão quase com ofensas às suas queridas mãezinhas. Em Sobral,no máximo, mas no máximo mesmo, se sabia de uma discussão da Chica Bolão com o Só Bala ou o xingamento do Júlio Morais, o Novilho quando lhe chamavam de corno. Havia respeito e união, como o cuscuz lá de casa.

Bem baratim.A aérea inglesa Norwergian, inaugurou os voos entre o Rio e Londres.Como é de baixo custo, ida e volta, sem mala e sem direito a comida, o preço de domingo a domingo é de US$479,80, coisa de R$ 1.800,00. Passageiro tem que comprar comida a bordo e não levar mala.Só dez quilos de mão. A também inglesa Britihs, cobra pelo trecho indo domingo voltando no outro domingo, R$ 5.700,00.

Políticas públicas
Alguém precisa olhar com calma pra Praça do Ferreira. O caos está instalado. É preciso ver de perto pra sentir o tamanho do problema.
Sábado
Antes do pastel com caldo de cana , foi impossível deixar de ver a população de rua morando na praça. Ir lá, é doloroso.
Casa, comida e roupa lavada
Moradores da Praça do Ferreira, dormem, fazem comida, fazem sexo, lavam roupas, estendem colchões e barracas são armadas. É um acompamento permanente.
Tem de tudo
Gente nova, gente velha, criança de colo, artesãos que não têm nada com isso, vivem na praça, entre uma tragada e outra de maconha, uma pedra de crack,um lance…
A vida
A Praça do Ferreira, que já acolheu o saudoso Abrigo Central,primeira PPP do Brasil, ainda hoje guarda relíquias antigas e contemporâneas.
Prédios suntuosos
A Farmácia Pasteur é um brinde aos olhos. A Leão do Sul, já chega aos cem anos. A Casa das Canetas tem 73. O São Luiz é a própria imagem da memória cultural.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter