27 C°

quinta-feira, 21 de setembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Líderes do semestre

Fernando Calmon

Economia

quarta-feira, 12 de julho 2017

Imprimir texto A- A+

Foi uma surpreendente recuperação, acima da esperada, do mercado brasileiro. Nos primeiros seis meses de 2017 as vendas cresceram quase 4% em relação ao mesmo período de 2016. A média diária de comercialização no mês passado superou 9 mil unidades pela primeira vez este ano. Por enquanto, os bons resultados concentraram-se nas vendas corporativas, mas o segundo semestre historicamente costuma ser melhor que o primeiro. Apesar de o consumidor tradicional do varejo, que sustenta o mercado saudável, continuar retraído, o tombaço da inflação abriu espaço para algumas reduções de preços nominais. Os preços reais (descontada a inflação) já estavam estáveis ou em queda.

Outros fenômenos do primeiro semestre: modelos há mais tempo em produção com motores de baixa eficiência energética estão definhando; stations, crossovers puros e esportivos apresentaram encolhimento de até mais de 50% (curiosamente, carros esporte de verdade aumentaram as vendas em 42% puxados pela Porsche); SUVs médio-compactos deram um salto graças ao sucesso do Compass que inibiu até o desempenho do Renegade (conforme a Coluna previu).

Assumiram liderança no nosso ranking Fusion, Mercedes-Benz SLC, Porsche 911 e Compass em relação a dezembro de 2016. Jaguar aparece duas vezes com o sedã XF e o SUV F-Pace. Creta também é outro destaque.

Classificação da Coluna soma hatches e sedãs da mesma família, independentemente do nome do modelo. Sedãs com entre-eixos de significativa diferença classificam-se à parte (Grand Siena, Logan, Etios e outros). Base é o Registro Nacional de Veículos Automotores. Citados apenas os modelos mais representativos e pela importância do segmento. Compilação de Paulo Garbossa, da consultoria ADK.

Compacto: Onix/Prisma, 21%; HB20 hatch/sedã, 12%; Ka hatch/sedã, 10,4%; Gol/Voyage, Sandero, 7%; Mobi, 4,6%; Fox, 3,8%; Etios hatch, 3,75%; Uno, 3,7%; up!, 3,3%; Etios sedã, 2,7%; Palio, 2,5%; Grand Siena, 2,4%; Cobalt, 2,1%; Logan, 2%; Versa, 1,6%; Fiesta hatch/sedã, 1,54%; March, 1,5%; City, 1,4%. Dupla líder continua a crescer.

Médio-compacto: Corolla, 38%; Civic, 19%; Cruze hatch/sedã, 15%; Golf/Jetta, 7%; Focus hatch/sedã, 6%; Sentra, 2,8%; C4, 2,5%. Corolla imbatível.
Médio-grande: Fusion, 30%; Mercedes Classe C, 28%; BMW Séries 3/4, 25%. Fusion retoma liderança.
Grande: Mercedes Classe E/CLS, 45%; BMW Série 5/6, 27%; Jaguar XF, 10%. Mercedes segue na frente.
Topo: Mercedes Classe S, 42%; BMW Série 7, 28%; Chrysler 300 C, 12%. Líder tradicional.
Esportivo: Mercedes SLC, 30%; Subaru WRX, 29%; Audi TT, 20%. Briga acirrada.

Esporte: 911, 43%; 718 Boxster/Cayman, 27%; BMW Z4, 14%. Domínio Porsche.
Station: Weekend, 71%; Golf Variant, 13%; SpaceFox, 9%. Resultado imutável.
SUV compacto: HR-V, 20%; Renegade, 15,6%; Creta, 15,2%. Honda aguentou o tranco.
SUV médio-compacto: Compass, 53%; ix35/Tucson, 16%; Audi Q3, 5%. Compass arrasou.
SUV médio-grande: SW4, 63%; XC60, 11%; Pajero Full/Dakar, 9%. Toyota mais que tranquilo.
SUV grande: Trailblazer, 35%; Mercedes GLC, 9,6%; Jaguar F-Pace, 10%. Avanço do líder.
Monovolume pequeno: Fit/WR-X, 54%; Spin, 32%; C3 Aircross, 12%. Ficou fácil.
Crossover: ASX, 53%; Range Rover Evoque, 36%; Freemont/Journey, 9%. Sem mudanças.
Picape pequena: Strada, 43%; Saveiro, 36%; Montana, 11%. Strada: menos fôlego.
Picape média: Toro, 34%; Hilux, 22%; S10, 20%. Liderança se consolida.

outros destaques >>

Facebook

Twitter