terça-feira, 18 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Médicos cubanos

Solange Palhano

Colunista - + CADERNOS

sexta-feira, 30 de novembro 2018

Imprimir texto A- A+

Fico estarrecida quando cada pessoa dá a interpretação que a convêm, de acordo com a sua visão e tenta fazer a cabeça das pessoas, sem analisar imparcialmente o tema.
O programa Mais Médicos, que foi implantado no Brasil pelo governo petista, teve como objetivo principal a lavagem de dinheiro do partido, a comissão para beneficiar Lula, Dilma e, posteriormente, fortalecer o governo de Cuba. Como seria isso: os médicos cubanos trabalharam no Brasil, receberam durante estes anos apenas R$ 2 mil e o restante, que o Ministério da Saúde desembolsava, R$ 8 mil, foram divididos entre o governo de Cuba e os ex-presidentes citados acima, segundo investigação do Ministério Público e da Polícia Federal.

Quando foi implantado esse programa, os médicos brasileiros ficaram indignados com a contratação dos cubanos. O que ocorre é que não tem nenhum santo nesta historinha toda. No passado, um número ínfimo de profissional da Medicina estava disposto a largar uma capital, para assistir a população nos lugares mais diversos do País. Os poucos existentes, muitas vezes, não apareciam nos postos ou só trabalhavam duas vezes por semana. A reclamação era geral da população interiorana, precariamente atendida em suas necessidades de saúde.

Com o protesto geral dos médicos contra a contratação dos cubanos, o governo petista resolveu engatar a “marcha à ré”, publicou um edital chamando os brasileiros para depois contratar os cubanos. Acontece que, mesmo com um salário de R$ 10 mil, só inscreveram-se jovens vocacionados que estavam iniciando a vida e trabalhavam apenas em regime de plantão.

Já a realidade do cubano era diferente. Mesmo sendo usado pelos petistas e escravizados pelo seu país, recebendo um valor de apenas R$ 2 mil, trabalhava todos os dias de forma diferente: alegre, satisfeito, porque nunca recebeu salário na vida, residindo no local e aplicando uma Medicina preventiva e humanizada, como foi aprendido na faculdade.

O governo Cubano obrigou o retorno de seus profissionais, porque o contrato pactuado no passado, segundo Bolsonaro, seria rescindido. Já existe 95% de inscrição, não de ocupação dos locais. Então, já faltam médicos, a população está totalmente desassistida.

Neste período curto de tempo, deverá, emergencialmente, ser realizado um treinamento com os futuros ocupantes dos cargos de como atender os doentes, para que não haja um choque de tratamento. Quanto ao processo de humanização, isso só o tempo que mudará os indivíduos, porque nas cadeiras das universidades de Medicina do Brasil parece que somos máquinas, e os educadores e gestores estão pouco se lixando para a prevenção.
Isso é burrice, pois o custo da saúde seria menor e teríamos pessoas saudáveis.

Avanço do governo cearense na educação

A Universidade de Oxford, no Reino Unido, abriu as portas para o reconhecimento das políticas educacionais no Ceará. Os avanços do Governo têm sido referenciados durante o Encontro de Autoridades que reúne, até hoje, 65 governadores, parlamentares, especialistas, empresários e terceiro setor, para debater proposições para traçar caminhos para melhorar a gestão e a educação públicas. O secretário-chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, e a vice-governadora, Izolda Cela, participam do encontro como representantes oficiais Governo do Ceará. O encontro é promovido pela Fundação Lemann e conta com o apoio da Fundação Brava e da Blavatnik School of Government, da Universidade de Oxford,.  Entre os gargalos brasileiros apontados, estão atração, retenção e desenvolvimento das pessoas mais preparadas para atuar em cargos de liderança governamental. De acordo com Élcio Batista, “a ideia central é construir uma cultura de valorização da meritocracia e, por conseguinte, de transformação institucional no Brasil. São dias de muito aprendizado e de compartilhar experiências com outros países”, afirma.

Manassés de Souza  no Duetos

O final do ano está chegando e com ele mais três atrações do Projeto Duetos: Nico Rezende e Paulo Façanha, que receberão, para uma participação especial, o violonista Manassés de Souza. São as atrações programadas para se apresentarem dentro da 6ª edição do Projeto Duetos, dia 1o de dezembro próximo, a partir das 21 horas, no palco do anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, na Praia de Iracema. Realizado pela Leq Produções, o Duetos é um projeto que conta, ainda, com apoio cultural da Enel, Tempo FM 103,9, Sonata de Iracema, Lei do Mecenato e Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult). A idealização é do empresário e comunicador cearense, Ulysses Gaspar.

Banco do Nordeste conquista patamar máximo em indicador de governança

O presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, recebeu no último dia 23, certificação do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão que avalia a instituição com o enquadramento Nível 1 de Governança. O índice é o patamar máximo da metodologia Indicador de Governança – IG-Sest, desenvolvido pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais.
A cerimônia, que reconhece as empresas públicas com as melhores práticas e compromisso de busca contínua pela transparência, foi realizada em Brasília e contou com a presença do ministro Esteves Colnago.
O IG-Sest possui regulamento próprio composto por três dimensões: Gestão, Controle e Auditoria; Transparência das Informações; e Conselhos, Comitês e Diretorias. A metodologia avalia o cumprimento dos requisitos que buscam implementar as melhores práticas de mercado e maior nível de excelência em governança corporativa nas empresas estatais.
O objetivo do indicador é avaliar o cumprimento dos requisitos exigidos pela Lei nº 13.303, de 30 de junho de 2016, regulamentada pelo Decreto nº 8.945, de 27 de dezembro de 2016, e diretrizes estabelecidas nas Resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União – CGPAR (criada pelo Decreto nº 6.021, de 22 de janeiro de 2007).

 

 

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter