quarta-feira, 18 de julho de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Nova chance ao eleitor

Julieta Brontee

Colunista - + SUPLEMENTOS

sexta-feira, 06 de abril 2018

Imprimir texto A- A+

O pleito eleitoral de outubro, mesmo se tratando de apenas mais um evento já tão conhecido pela população, tem tudo para representar a grande chance para que o eleitor, de um modo geral a vítima dos maus políticos irem à forra. Em primeiro lugar, porque nunca esse grande exército de milhões de votantes esteve tão bem, informado, haja vista a ação avassaladora da Televisão e do Rádio, mas principalmente quando a Internet se alastra como sendo a mais poderosa arma de informação. Por conta disso, os maus políticos que se cuidem.
Diante dessa claríssima realidade pode-se afirmar que hoje não existem mais eleitores ignorantes em relação à realidade dos partidos políticos e dos candidatos que são indicados para representá-los. Antes, os líderes municipais e cabos eleitorais simplesmente enfiavam na cara do eleitor mal-informado qualquer oportunista desconhecido, em muitos casos, “para-quedista” com alforjes cheios de dinheiro mal ganho, nem sempre tão limpo, mas apenas “lavado”, em muitos dos casos. Hoje, basta acessar os sites do TSE e Ministério Público, para saber quem é elegível.
Como afirma o deputado Fernando Hugo (PP), não será nenhuma surpresa se, em determinados casos, seja necessário o eleitor bem intencionado, mas “por fora” da realidade de muitos dos pré-candidatos que lhe são apresentados fazer um levantamento de suas fichas policiais. Se assim agissem esses estariam evitando que, mais uma vez, tivessem que passar pela decepção de ter ajudado a eleger políticos corruptos e incompetentes. Assim, diante de tantos recursos de informação, só votará maus candidatos quem for mais irresponsável do que eles.

PECADOS DELE – O trágico resultado da votação do “habeas corpus” para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que tanta revolta causa aos petistas-lulistas deveria ser analisado sob muitos aspectos. Um deles seria argumentar que, a rigor, ele não é nenhum larápio igual a muitos dos alvos da Lava Jato. O problema é que ele pecou feio, ao fechar os olhos e cruzar os braços, fazendo-se de ignorante sobre os roubos dos seus aliados. E isso, em relação até aos seus filhotes.

ACANALHAÇÃO – No próximo sábado, 7, boa parte de 75 novos partidos na fila do TSE poderá ser regulamentada, o que representa uma acanalhação, num país onde já pululam 37 partidos, em sua quase totalidade inúteis, simples mercadorias de compra, venda e troca. Ora, se com esses trastes que aí estão a pilantragem eleitoral já corre solta, imagine se esse número for dobrado. Para o deputado Ariosto Holanda (PDT) acabar com essa farra vergonhosa bem que deveria ser a própria meta do STF.

E AS DELEGACIAS? – Ao abordar problemas relacionados com a segurança da mulher, a defensora-geral, Mariana Lobo, alia-se às demais lideranças femininas, para cobrar o não cumprimento de promessa feita no sentido de que deveriam ser instaladas Delegacias da Mulher, pelo menos nas 30 cidades mais estratégicas do Estado. Como tudo não passou de promessa, crescem as agressões os assassinatos de mulheres, colocando o Ceará na cabeça desse triste pódio, mesmo com a Lei Maria da Penha.
O ABUSO CONTINUA – Se há um caso sério de abuso, principalmente em relaçãpo à Câmara Municipal de Fortaleza, este tem sido a falta de freio com que se concedem títulos de cidadania de Fortaleza e várias medalhas de mérito. O mais recente caso, alvo de muitas críticas, foi a Cidadania concedida ao líder do MTST e pré-candidato a presidente Guilherme Boulos, pelo PSOL. Da ficha dele, que é da laia do incendiário Stédile, do MST, não consta nenhum bem para Fortaleza.

NO LUGAR CERTO – Nessa temporada de trocas de partidos por deputados, uma das que mais se justificam é a saída do deputado Audic Mota do MDB para o PDT. Político amplamente identificado com o Governo do Estado, totalmente empenhado na defesa de projetos importantes para dezenas de municípios, não existiria, para ele, nessas circunstâncias, partido melhor do que o PDT. Até por se tratar de um dos partidos com maiores e reais possibilidades de se tornar nacionalmente majoritário.

SAÚDE PRECÁRIA – Nos últimos tempos, quando se fala, no Brasil, e no Ceará, dos problemas do setor da saúde tornou-se comum afirmar-se que é a própria saúde que anda mal das pernas. Daí a necessidade, defendida pelo deputado Raimundo Matos (PSDB) de uma grande mobilização, verdadeiro mutirão suprapartidário no sentido de que haja um maior apoio a todos os hospitais públicos do Estado. Com isso, o próprio governo estadual melhorrando seu próprio “status” nesse campo, salvando muitas vidas.

outros destaques >>

Facebook

Twitter