sábado, 26 de Maio de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

O país dos maus exemplos

Julieta Brontee

Colunista - + SUPLEMENTOS

sexta-feira, 09 de Fevereiro 2018

Imprimir texto A- A+

O mundo continua pasmo diante da situação de desordem política, de desmantelo econômico e de falta de ética a que o Brasil foi reduzido por alguns dos mais importantes e prestigiados homens públicos. Do mesmo modo, causa espanto, mas não surpresa, o crescimento da violência no país, o que é explicável, tendo em vista que a atividade política, em conluio com a atividade empresarial têm se constituído num autêntico ninho de serpentes da corrupção. Esse pasmo tem sido maior nos países nórdicos – Suécia, Suíça, Noruega, Dinamarca e Islândia, onde a palavra corrupção é proibitiva.
Não causa naqueles países nenhuma estranheza os seus homens públicos serem modelos mundiais de retidão de princípios e de respeito para com os cargos que lhes são confiados. Para esse fim, foram preparados desde a infância como se fora matéria curricular. Aos estrangeiros que na Suécia, elogiam a honestidade dessas pessoas, é dito simplesmente que elas foram para isso, preparadas, e que apenas cumprem seus deveres.
O que esperar de uma infância e de uma juventude brasileira, criada assistindo, nos programas de TV e de Rádio, e lendo nos jornais e revistas as cenas espantosas de ex-governadores, senadores e, especialmente, ex-presidentes sendo encurralados pela Justiça, podendo ir para a penitenciária da Papuda de Brasília a qualquer momento? Entendemos que, em tais condições, só um milagre poderá salvar a geração que se forma, e se esse milagre for o encarceramento de todos os que enlameiam o nome de um país como o nosso.

MODELO – Sobral assume o papel de cidade-modelo para a implantação de uma força-tarefa pra valer, destinada a conter a violência. A criação do Comitê Deliberativo de Segurança Pública, envolvendo todas as instituições responsáveis pela defesa da população. Na Princesa do Norte, essa era uma medida urgente, tendo em vista o crescimento desenfreado da criminalidade naquela que é cidade líder da Zona Norte.

ENVERGONHANDO – A classe dos advogados, como sabemos, é uma das que engrandecem o Brasil. Mas há exceções. É o caso daqueles que pagam “laçadores” de funcionários e trabalhadores para a abertura de processos contra empresas, em que terminam levando o grosso das indenizações. Assim, eles terminam se ombreando com os detestáveis advogados de porta de cadeia, que fazem a festa de todos os tipos de bandidos.

CULPA DA EQUIPE – Embora sendo um dos sustentáculos do governo do presidente Michel Temer, o senador Eunício Oliveira, na condição de presidente do Congresso, não poupa de críticas à equipe econômica, a quem julga culpada, se a reforma da Previdência não for aprovada. Isso porque, segundo ele, a proposta de reforma levada ao Congresso é um amontoado de penduricalhos que só servem para ajudar os que não querem a reforma.

COITADOS DELES! – Ainda em relação às pauladas de Eunício em cima das barbeiragens dos economistas do Planalto, ele diz que, se fosse um documento mais simples, a reforma da Previdência seria aprovada junto com a do Trabalho. Agora, se esta for rejeitada, vai se transformar no primeiro pesadelo para o próximo presidente eleito, que passará a ter sobre os ombros a pesada carga de uma Previdência quase parando.

QUER A VERDADE – No próximo dia 20, o presidente do Conselho Penitenciário do Ceará, Cláudio Justa, terá reunião com ministro Torquato Jardim, da Justiça, a quem deverá entregar minuciosa “radiografia” da situação desse sistema no nosso Estado. Cláudio tem afirmado que o problema maior da segurança no Ceará tem sido a falta de planos de ação eficientes para o setor. Ou seja, ele não se queixa na verdade, de falta de recursos.

DESOBEDIÊNCIA – Na Assembleia Legislativa, o deputado Jeová Mota (PDT) poderá ter entrado numa fria com o próprio governo, ao desconsiderar e desobedecer à orientação do líder, deputado Evandro Leitão, impedindo que ele continuasse um discurso, fazendo um inconsequente e inoportuno pedido de verificação de quórum. Se ele queria ser inconveniente, conseguiu, mas não se livrará de rebordosas do Abolição.

SOLIDARIEDADE – No momento em que assume a defesa da importantíssima categoria dos Agentes de Saúde, cobrando para já, a aprovação de Gratificação por trabalhos de risco para a vida, o deputado Audic Mota se credencia como um parlamentar capaz de ser solidário com uma classe de servidor que zela pelo que há de mais importante para o ser humano, que é a vida. Os agentes de saúde são referência de eficiência e seriedade.

outros destaques >>

Facebook

Twitter