quarta-feira, 17 de julho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

O vício do clientelismo

Julieta Brontee

Colunista - + SUPLEMENTOS

sexta-feira, 14 de junho 2019

Imprimir texto A- A+

O clientelismo é, com certeza, um dos piores vícios do mundo político e administrativo do Brasil, desde que o Marechal Deodoro, no dia 15 de novembro de 1889, proclamou a nossa eternamente falha democracia. Embora já existisse, quando do Império, se espraiou, cresceu e disparou nos âmbitos federal, estadual e municipal. Desde as primeiras eleições no período da Velha República, lideranças políticas chegaram ao poder através de manobras capciosas e matreiras, tendo como arma proteger apadrinhados.
O pior é que praticamente nenhum setor administrativo está livre dos atos dos que redundam na nomeação de protegidos, geralmente donos de pacotes maiores ou menores de votos. O mais recente exemplo dessa ação prejudicial à sociedade foi denunciado pelo deputado Agenor Neto (PDT), que apontou casos de prefeitos presidentes de consórcios de saúde, que fizeram desses consórcios mais um tipo de cabide de empregos. O problema chegou ao TCE, CGE e Assembleia Legislativa, que deverão atuar em conjunto contra essa irregularidade.
Quem acompanha a carreira do deputado Roberto Pessoa, sabe que, quando do seu primeiro mandato para a Câmara dos Deputados, tornou-se o pioneiro nacional na defesa da formação de consórcios municipais, como a grande saída para o fortalecimento dos municípios, principalmente os menores com dificuldades no campo da saúde, educação e saneamento básico. Só que tais organizações deveriam estar protegidas do empreguismo, que distorce totalmente os bons objetivos dos consórcios. Espera-se que medidas duras sejam tomadas.

FALTA DE POLICIAL I – Nesta semana, da tribuna da Assembleia, o deputado Delegado Cavalcante abordou problema sério, cuja resolução só dependerá do Governo do Estado. Trata-se da falta crônica de efetivos para a Polícia Civil e que foi agravado com a utilização de Delegacias como cadeias para pessoas presas pela Polícia Militar.

FALTA DE POLICIAL II – Para Cavalcante, apesar da decisão do governador Camilo Santana, de retirar presos das delegacias, há uma imensa falta de profissionais da Polícia Civil, não só na capital, como em todo o interior do Ceará. Na sua visão, se o governo quiser mesmo acabar a criminalidade, vai ter de ampliar o número de delegados e de agentes. Só assim a Polícia Militar poderá contar com um eficiente trabalho de inteligência para agir.

CABETO EM AÇÃO – O Secretário da Saúde do Ceará, Doutor Cabeto, resolveu mexer com alguns setores na saúde do nosso estado, o que inclui a complicada história do clientelismo nos consórcios que pretende colocar nos devidos lugares. Mas, na verdade, uma de suas metas mais importantes é a busca de solução para os grandes hospitais regionais, que desde suas inaugurações enfrentam sérios problemas de gestão, agravada pela grana curta.

ATENDIMENTO INCOMPLETO – O Doutor Cabeto tem, em mãos a dura tarefa de fazer com que esses hospitais passem a resolver os problemas das regiões onde ficam, sem terem de empurrar pacientes para superlotar os hospitais públicos de Fortaleza, onde macas nos corredores continuam sendo “leitos”.

ALVARÁS – O malfadado projeto que criou a Lei dos Alvarás, provavelmente uma das idéas mais infelizes do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, poderá sofrer importantes mudanças em quase toda a sua extensão. Depois de pressões de milhares de empresários, principalmente dos menores, ele terá reunião com a bancada de apoio da Câmara Municipal, com um almoço em que serão tentadas saídas para amenizar o desespero de comerciantes e demais empreendedores ameaçados de quebrar e fechar seus negócios.

PISANDO NOS CALOS – A polêmica gerada em torno dos vazamentos de “trocas de ideias” entre o ministro Moro e procuradores mexe com todo o mundo. Vejamos um exemplo: o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, um dos mais preparados juristas do país declara ser “difícil de entender a euforia dos corruptos e seus parceiros” com essa ação de hacker. Agora, os Conselheiros da OAB querem que o ministro dê o nome aos bois, nominando quem são os eufóricos.

DESTAQUE – Num mundo repleto de tantos pecadores, a morte de uma pessoa com características de santo chega a ser destaque. Esse é o caso do falecimento do venerando Padre Ágio, o mais antigo dos clérigos da Diocese de Crato, e cuja vida foi um exemplo de total dedicação à defesa das crianças, adolescentes e jovens através da música, sua grande paixão, e em que era um “virtuose”. Ao nos deixar aos 101 anos de idade, ele deixa como legado a transformação de milhares de jovens em músicos, livrando-os das garras do crime e das drogas.

AMARGO RETORNO – O ex-senador Eunício Oliveira, que sofreu amarga derrota no pleito senatorial de 2018, inicia o seu retorno às atividades políticas, até em consequência de continuar na presidência regional do seu encolhido MDB. De início, uma visita ao governador Camilo Santana, a quem ajudou a reeleger. Não está prevista, entretanto, nenhuma reunião com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, a cuja gestão ajudou com a liberação de centenas de milhões. Pelo visto, a ajuda que RC recebeu não recompensou com o seu apoio.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter