sexta-feira, 20 de setembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Os bispos e a Amazônia

Fernando Maia

Colunista - Política

segunda-feira, 26 de agosto 2019

Imprimir texto A- A+

 

Depois dos pecados de Bolsonaro, associados às reações de governantes estrangeiros, inicia-se a temporada de recuperação dos erros que ameaçam a Amazônia, seja a do Brasil, de países vizinhos, ou até do pequeno enclave que a França reservou no nosso continente para castigar nas masmorras os seus degredados “hóspedes” da Guiana Francesa. É hora de retomar o caminho da união dos povos e nações com domínio territorial aqui presente, buscando convergência para calar a gigantesca polêmica de amplitude global. Monsieur Macron, cercado pelos protestos dos camisas amarelas, quis punir o Brasil com o fogo que destruiu a Bastilha, sem explicar também como a França, com toda a sua experiência de grande nação não conseguiu debelar as chamas que destruíram o maior monumento do catolicismo mundial. Se houve descaso do Governo brasileiro para proteger o seu enorme patrimônio de florestas, o que se dizer do Sr. Emmanuel Macron, que não soube proteger a Catedral de Notre Dame, destruída pelas chamas em menos de 12 horas? Bispos de todo o Brasil vão se reunir, em Manaus, para um concilio de conveniência e pela necessidade de confiar em um governo carente de boas intenções explícitas. Uma das esperanças está com o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Dom Walmor Oliveira. Ele destaca a realização do Sínodo dos Bispos para o qual serão convidados representantes nacionais e estrangeiros, quando examinarão o aprofundamento das ameaças que pairam sobre a região. Não estaria descartada a presença do Papa Francisco, o que daria mais força àquele grande evento.

Parceria de peso. Acaba de ser firmado entre o presidente do BNB, Romildo Rolim, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, parceria para o apoio à inovação e desenvolvimento da agropecuária na região da Caatinga do Nordeste.

Doutor Cabeto na AL-CE. Nesta terça-feira (27), comparecerá à Comissão de Seguridade Social e Saúde da AL-CE, o secretário da Saúde do Estado, Doutor Cabeto, que fará explanação e dará esclarecimentos sobre a Plataforma de Modernização da Saúde.
Divulgando o Ceará. Na Comissão de Educação, da Câmara dos Deputados será realizada esta semana Audiência pública, requerida pelo deputado Idelvam Alencar (PDT-CE), em que serão estudadas as possibilidades de aplicação, em todos os estados, do Programa de Estímulo e Cooperação Escolar, lançado em Sobral, e que é hoje referência até internacional.
Papo furado. Em meio aos desencontros de autoridades internacionais e nacionais sobre a Amazônia, o ministro das Relações Exteriores, é mais um “papo furado”, ao denunciar e as atitudes de outros países sobre a Amazônia: “Não passa de intenções de desestabilizar e recolonizar o Brasil!”
Nova cajucultura. Depois que o Ceará perdeu a sua pujança na cafeicultura e cotonicultura, chegou a vez de tentar salvar o que resta da cajucultura, caminhando para a quase extinção. Amanhã, na Comissão de Agropecuária, audiência pública.

“De nada adianta tentar moralizar eleições nas mesas das câmaras municipais, se as mesas da Câmara e Senado não fizerem o mesmo”. Ex-deputado Iranildo Pereira.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter