quinta-feira, 15 de novembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Praga do mau perdedor

Julieta Brontee

Colunista - + SUPLEMENTOS

sexta-feira, 02 de novembro 2018

Imprimir texto A- A+

Em todos os aspectos da humanidade, a começar pela vida, tem existido os maus perdedores, seja no mundo empresarial, nos esportes ou na política. Principalmente nesta última. O pior em tudo isso é que quem perde, dificilmente, tem a grandeza de reconhecer a culpa pelos seus insucessos. Um exemplo mais que atual, relacionado ao pleito de outubro, são as desculpas apresentadas pelas lideranças do PT, para a derrota acachapante sofrida diante de um candidato que nem tempo de televisão tinha: Bolsonaro.
Segundo “gênio” como a senadora Gleisi Hoffmann, fracassada presidente nacional do PT, o deputado cearense José Guimarães e os vereadores de Fortaleza e deputados petistas, o que derrotou Haddad, pela ordem, a prisão e condenação de Lula; a impugnação da candidatura dele, e a traição de muitos políticos tidos como esquerdistas. Deveriam ter a sinceridade do antigo político de Cariré, deputado Elísio Aguiar, quando indagado sobre o motivo de suas raras derrotas, dizia, na lata: “Foi por falta de voto”.
Quando esses políticos lamurientos vêm a público para desqualificar vitórias de adversários, principalmente no momento atual, nunca têm a consciência de reconhecer que as péssimas gestões do PT, principalmente em termos nacionais, desencantaram e afastaram os eleitores, à exceção daqueles mais fanáticos e que não admitem ter chegado a hora de “largar o osso”. Para “fechar o seu próprio caixão”, os petistas acham que partidos aliados não passam de meros coadjuvantes em suas aventuras eleitorais.

VISANDO 2020 – Em reunião num restaurante da orla, ficou mais ou menos desenhado o esquema com que a oposição está pretendendo arrebatar o poder no estado do Ceará, a começar pela Prefeitura de Fortaleza. Como nas demais reuniões, destacou-se a certeza de que o deputado Capitão Wagner será a grande pedra no caminho do futuro sucessor do prefeito Roberto Cláudio, que, mais que nunca, vai precisar do governador Camilo Santana.

TAMBÉM 2022 – Para as mais importantes lideranças da oposição no Ceará, entretanto, é ainda muito cedo pra tratar da sucessão estadual de 2022. É preciso, portanto, chagar até lá, mas por etapas. Para Os deputados Capitão Wagner e Roberto Pessoa, somente haverá êxito na sucessão de Camilo Santana, se não ocorrer nenhuma dispersão das forças adversárias do Palácio da Abolição que terá em Camilo o último petista a governar o estado do Ceará.

CERCO FECHADO – Os políticos corruptos do Brasil, a começar pelos que se encontram trancafiados na Papuda ou em Curitiba, não poderiam se encontrar em situação mais complicada. Isso porque, com Moro saindo para o Ministério da Justiça, quem assume a 13ª Vara de Curitiba é a juíza substituta Gabriela Hardt, a qual como já se sabe, é tão “nó-cego” quanto ele. Mas, o titular será indicado pelo presidente do TRF-4, Thompson Flores.
GRANDE BOBAGEM – A decisão do juiz Sérgio Moro, de aceitar o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro, para assumir a pasta de Justiça, além de apavorar maus políticos e maus gestores, mexeu com a imprensa esquerdista, que o acusa de “entrar na política”, mesmo depois de ter prometido não entrar nessa atividade. Só que aquele ministério, mesmo tendo sido usado politicamente pelo PT, é cargo de confiança na defesa de toda a Nação.

HUMANISMO DE SALMITO – Em mais uma demonstração do seu reconhecido espírito humanista, o presidente da CMFor, Salmito Filho, antes de assumir a cadeira na AL como deputado mais votado de Fortaleza, verá aprovado projeto de sua autoria criando o Consultório de Rua, um veículo com especialistas de vários setores, como saúde, Psicologia e terapia ocupacional, que será usado para atender “in loco” os moradores de rua.

MAIS CRÉDITO – Enquanto o comando do BNB anuncia a ampliação do Microcrédito, destinado a dar apoio a pequenos empresários comerciantes, a Faec, presidida pelo engenheiro agrônomo Flávio Saboya, cobra daquele banco mais crédito antecipado para a agricultura familiar. Para ele, como a agricultura no Ceará está predominantemente nas mãos dos pequenos agricultores, é a eles que os programas do BNB devem priorizar.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter