29 C°

quinta-feira, 23 de novembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Propina gigante de Loures pode complicar Temer

Cláudio Humberto

Colunista - Geral

sexta-feira, 19 de maio 2017

Imprimir texto A- A+

Não roubarão nosso País de nós
Deltan Dallagnol, procurador da Lava Jato,
após a denúncia contra Michel Temer

Na avaliação dos aliados do governo, o trecho mais grave da conversa de 39 minutos de Michel Temer com Joesley Batista, é quando o presidente destaca um deputado ligado a ele, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), para “ajudar a destravar” problemas do Grupo JBS no Cade, órgão que investiga cartéis. Desse contato com Loures resultou o acerto de propina que é recorde na história da corrupção em todo o mundo: R$ 500 mil semanais por 20 anos, totalizando R$ 480 milhões.

Preso, passarinho pia
Após a divulgação das imagens do flagrante da PF, a expectativa é que Rocha Loures será preso ao desembarcar da viagem a Nova York.

Delação previsível
Quem o conhece diz que no primeiro minuto de prisão Loures vai entrar na fila dos acordos de delação. É onde mora o perigo para Temer.

Não era tudo isso
Para o governo, na gravação, Michel Temer recomenda “tem de manter isso, viu?”, após Joesley Batista dizer “tô de bem com o Eduardo”.

Conversa indevida
Para os aliados do governo, pior que a conversa foi o fato de Michel Temer tratar de assuntos inapropriados com um investigado.

Mentira 1
O Ministério Público anexou ao processo do tríplex-propina fotos de Lula conversando, à beira da piscina, com Leo Pinheiro no sítio.

Mentira 2
O MPF também obteve comprovantes de 27 reuniões de Lula com ladrões confessos da Petrobras, como Renato Duque e Jorge Zelada.

Lorotas relevantes
As mentiras são relevantes porque Lula é acusado de corrupção passiva por aceitar como propina as reformas no tríplex e no sítio.

Bem escondido
Para gravar Michel Temer, Joesley Batista escondeu muito bem o gravador. Há vários anos, a segurança presidencial não permite a visitantes nem mesmo manter celular desligado no bolso.

Moleza na segurança
Na gravação, Joesley elogiou a Temer o fácil acesso ao Palácio do Jaburu. “Eu vim chegando e já foram abrindo o portão. Sem nome, sem nada”! Os seguranças foram informados da placa previamente.

Temer tranquilo
Joesley pergunta ao Presidente, na conversa, sobre a ação contra a chapa Dilma-Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Temer não parecia preocupado: “Lá, eles têm consciência política”.

Cada dia sua agonia
Assim como Lula no mensalão, cuja renúncia se esperava após o depoimento-bomba do marqueteiro Duda Mendonça, na CPI que investigava o mensalão, Temer celebrou outro dia sem renúncia.

Negativa enfática
O ex-ministro da Cultura Roberto Freire contou que na conversa em que pediu demissão, Michel Temer afirmou sua inocência de maneira ainda mais eloquente que em seu pronunciamento oficial.

Senador conectado
Após a sessão do Senado, onde discursava sobre o “tsunami político que abala o País” ser encerrada, Cristovam Buarque (PPS-DF) fez uma transmissão ao vivo, via Facebook, para continuar seu discurso.

Café sem leite
O presidente do PSDB paulistano, Mario Covas Neto, foi o primeiro a pedir a saída de Aécio Neves (MG) do comando do partido. “O senhor não tem condições de estar à frente de nosso partido, neste momento”.

Prioridade local
Betinho Gomes (PSDB-PE) esclarece que pediu ao presidente da Petrobras, Pedro Parente, que considere priorizar a contratação de trabalhadores locais nas obras da refinaria de Abreu e Lima.

Idas e vindas
O súbito silêncio do falante senador Renan Calheiros significa que o líder do PMDB foi ou voltou para Temer?

Feito embaixador em Bruxelas, nos anos 1960, o ex-deputado Cirilo Júnior achava que o esperavam apenas os prazeres da vida, mas logo percebeu que havia deveres, quase sempre chatíssimos. Um assistente contou que um antigo embaixador, Maurício Nabuco, batia três vezes sobre a perna quando queria encerrar uma audiência maçante. Ao receber diretores da Vasp, Cirilo imitou Nabuco, mas os interlocutores nem percebiam o “código”. Impaciente, foi aumentando a força das pancadas até que se viu esmurrando a própria perna e gritando “Nabuco! Nabuco!” Os visitantes foram embora, assustados, e o embaixador comemorou com o assistente: – Esse Nabuco é formidável!

outros destaques >>

Facebook

Twitter