sábado, 25 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Protesto da hipocrisia ‘defende’ o Minha Casa

Cláudio Humberto

Colunista - Geral

quarta-feira, 13 de março 2019

Imprimir texto A- A+

A modernidade liberal, se deixada sozinha, tende ao totalitarismo

Ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores), em aula magna no Instituto Rio Branco

O

NGs que se intitulam “organizações sociais” fazem protesto nesta quarta (13), em Brasília, “em defesa do Minha Casa, Minha Vida”, o MCMV, mas é pura hipocrisia. A manifestação defende o mensalão criado nos governos do PT que transferiu R$ 1,03 bilhão a um certo “Minha Casa, Minha Vida Entidades”, que era secreto até ser descoberto, em maio de 2016, com a posse do governo Michel Temer.

O gato comeu

O financiamento bilionário previa 60,1 mil unidades residenciais para quem precisa, mas as “entidades” dizem ter construído só sete mil.

Mortadelas S/A

A suspeita é que esses recursos eram liberados para bancar os “mortadelas”, em mobilizações de partidos “de esquerda”.

Aparelhamento

Entidades são batizadas com expressões do tipo “popular” ou “luta” etc. que denunciam o aparelhamento do PT e seus puxadinhos.

São uns artistas…

Somente após a descoberta do dreno de bilhões para essas ONGs é que se revelou a existência da sigla “MCMV-E”. “E” de entidades.

Sargento milionário

Pesquisa em site especializado, mostra que custa entre R$ 1,5 milhão e R$ 5 milhões casa no condomínio onde Ronnie Lessa foi preso.

Difícil explicar

A suspeita de tráfico de armas ganhou força após a apreensão, na casa de um amigo de Ronnie, de peças para mais de 100 fuzis.

Luxo para poucos

O ex-militar também era presença frequente no condomínio Portogalo, em Angra, que ficou famoso depois que Ayrton Senna virou morador.

Alto lá

Se a força-tarefa da Operação Lava Jato não tivesse solicitado a suspensão do curioso fundo de R$ 2,5 bilhões, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já havia providenciado um freio de arrumação. Segundo ele, a criação do fundo e a apropriação do dinheiro exigem autorização legislativa.

“Paulo Afroamericano”?

Emissoras “politicamente corretas” já não chamam o operador do PSDB de Paulo Preto. Agora é só Paulo Vieira de Souza, apesar de ter sido Paulo Preto nos escândalos com Lula, Alckmin e até Mário Covas.

Cada um paga a sua

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, vai, nesta quarta-feira, a Lisboa assinar acordos para atrair turistas a Brasília. Sua reduzida comitiva foi avisada de que não haverá dinheiro público nas contas. Cada um pagará a sua.

Ninguém merece custo Brasil

Após Lush, que fechou lojas e fábricas no Brasil em junho, cansada de murro em ponta de faca, outra marca britânica de cosméticos, a Kiehl’s, deu no pé. Nem na rica Europa se pagam impostos tão elevados.

Distribuição

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a ser instalada nesta  quarta-feira (13), tem 66 membros. Os governistas são maioria com 39 deputados, sete deles do PSL. O PT também terá sete membros.

Sem barganha

Líder do Governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO) vê clima favorável para a reforma da Previdência e celebra o fim do “toma lá, dá cá”: “Não houve loteamento dos ministérios”.

Nunca falha

O 6º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) manteve previsão de colheita de 233,3 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/19. Quase a metade, 113,5 milhões, somente de soja.

Mercado mais frio

Empresas brasileiras movimentaram R$ 8,8 bilhões no mercado de capitais em fevereiro, R$ 1,6 bi a menos que fevereiro 2018, segundo a Associação das Entidades dos Mercados Financeiro. No primeiro bimestre do ano cresceu: R$ 23,4 bilhões em 2019, e R$ 18,8 bilhões em 2018.

Vizinhança

Bombou o meme mostrando que o ex-PM assassino de Marielle está de mudança: antes vizinho de Jair Bolsonaro, agora será vizinho de Lula.

O jornalista mineiro Olavo Drummond, que foi deputado estadual, Procurador da República, ministro do Tribunal de Contas da União, secretário de Juscelino Kubitschek, entre outras atividades que exerceu na vida, encerrou sua carreira política em 1997 como prefeito de Araxá, sua terra natal. Era tucano e o vice era do PT. Um dia pegou uma gripe danada que o deixou de cama. Viu-se obrigado a tirar licença para se recuperar. Foi quando a mulher do vice prefeito foi flagrada num mercadinho, conversando com uma amiga que quis saber como estava a saúde do prefeito. “Fiquei sabendo”, disse a mulher, “que o dr. Olavo teve uma piorazinha boa”. O prefeito não deu ao vice petista o gostinho de assumir.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter