terça-feira, 21 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Quase 90% do País não sofrem com a violência

Cláudio Humberto

Colunista - Geral

quinta-feira, 18 de abril 2019

Imprimir texto A- A+

A oposição berra e a situação vota
Deputada Bia Kicis (PSL-DF) sobre o corpo-a-corpo na CCJ da Câmara

A o contrário do divulgado e as redes sociais fazem parecer, a violência não tomou conta do País: 87,6% dos brasileiros dizem não terem sido vítimas de qualquer tipo de violência nos últimos 12 meses, de acordo com levantamento do Paraná Pesquisas. A sensação de medo, diz a pesquisa, é maior no Sudeste, onde os crimes dominam o noticiário, mas a região é a segunda menos violenta, atrás da Região Sul.

Medo sob controle
O maior receio para 66,2% é ser assaltado, porém mais da metade dos entrevistados (51,2%) não deixam de fazer nada por medo da violência.

Evento único
Entre os que responderam ter sido vítima da violência nos últimos 12 meses, 43,8% afirmaram que foram alvo de bandidos uma vez.

Senso comum
Noite e madrugada são os períodos mais propícios para serem alvo de bandidos para 62% e 16,9% dos brasileiros, mas 6,8% não têm medo.

Metodologia
A Paraná Pesquisas ouviu 2.080 pessoas em 26 estados e Distrito Federal entre os dias 5 e 9 de abril. A margem de erro é de 2% para mais ou menos.

Pátria vem primeiro
Telmário tentou arrastar outros senadores à presepada, mas acharam que não seria correto fazer esse movimento contra a posição do Brasil.

Diplomacia longe
A embaixada do Brasil em Caracas, chefiada por um diplomata que é encarregado de negócios, não participou desse insulto ao Brasil.

Tudo na mesma
Apesar da lorota contada para justificar o mico, a fronteira continua fechada no lado venezuelano por ordem do ditador Maduro.

Melhor do que parece
O desempenho de Jair Bolsonaro é muito melhor do que apontam Datafolha et caterva, segundo avalia o especialista Murilo Hidalgo, do Paraná Pesquisa. Ela faz esse monitoramento desde primeiro de janeiro.
Choque de realidade
A deputada Erika Kokay (PT-DF) diz que chegou às 4h40 na Câmara, na luta por vaga sob o holofote da CCJ. Pôde sentir a rotina de milhões de trabalhadores que a reforma da previdência beneficia, excluindo privilégios de figuras como ela, que ganha salário mensal de R$33,7 mil

Notícias do serpentário
Faz a delícia do serpentário a sigla da nova Divisão de Estados Unidos do Ministério das Relações Exteriores: Chama-se Dieu (Deus, em francês). Até parece homenagem ao parceiro preferencial do Brasil.

Propaganda gratuita
Garoto propaganda dos bons, e de graça, o ministro Alexandre de Moraes (STF) faz por merecer uma assinatura da Crusoé, revista que censurou. A publicação ganhou uma dimensão que não esperava.

Gesto eleitoral
Ministros do STF acharam “eleitoral” o ofício de Raquel Dodge, tentando arquivar o inquérito sobre fake news. Em campanha pela recondução, a procuradora geral marcou posição e foi simpática ao eleitorado.
Bye bye Sampa
O número de paulistanos em busca de emprego público fora da capital cresce sem parar. Segundo a Gran Cursos, há mais de 22 mil inscritos para vagas em Campinas, Embu das Artes e Campo Grande (MS).

Escoteiros não são
Eles não são exatamente reconhecidos por defender os ideais do inglês Robert Baden-Powell, fundador do Movimento Escoteiro, mas deputados e senadores lançaram a frente mista de apoio ao escotismo.

Queima de arquivo
Foi encontrado morto, em um quarto de hotel, o empregado que fugiu quando a Polícia Federal apreendeu, em Presidente Prudente, um helicóptero de Brasília cheio de cocaína (500 quilos). É a máfia do narcotráfico em ação.

Pensando bem…
…a oposição se chama de mentirosa ao dizer que o Governo “não tem votos para aprovar a reforma”, mas manobra para impedir a votação.

Paulo Ronaldo era deputado estadual no Estado do Pará, nos anos 1970, quando resolveu discursar em homenagem ao Dia do Descobrimento do Brasil: “Quando rezou a Primeira Missa, o padre Pero Vaz de Caminha…” Foi interrompido por um colega: “Pero Vaz de Caminha foi escrivão da frota de Cabral e não padre…” A resposta do deputado arrancou gargalhadas: “Vossa Excelência está por fora. Me contaram que o padre adoeceu e quem celebrou a missa foi Pero Vaz. Portanto, quem celebra missa é padre!”

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter