segunda-feira, 17 de junho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Sarney informa Dilma sobre mudanças no PMDB

Cláudio Humberto

Colunista - Geral

terça-feira, 15 de janeiro 2013

Imprimir texto A- A+

• Em reunião ontem com a presidenta Dilma no Planalto, o presidente do Senado, José Sarney (AP), informou que o PMDB já se decidiu sobre a divisão de cargos na Casa, em 2013. A liderança do partido ficará com Eunício Oliveira (CE), e a segunda vice-presidência com o ex-líder do governo Romero Jucá (RR). Nos cálculos do cacique peemedebista, Renan Calheiros (AL) deverá ser eleito presidente do Senado.

• Pra chamar de sua – Além do cargo na Mesa Diretora, Romero Jucá ganhará a liderança do bloco Parlamentar da Maioria, hoje exercida pelo líder do PMDB. 

• Bom trânsito  – Eunício Oliveira foi escolhido líder do PMDB porque se relaciona bem com a cúpula do partido e tem trânsito no grupo dos “independentes”.
• Primeiro da fila – Vital do Rêgo (PMDB-PB) é o mais cotado para presidir a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante do Senado. 

• Palmas para ele – Não fez mais que obrigação, mas é de se bater palmas: o deputado Chico Leite (PT) foi a todas as sessões da Câmara do DF, em 2012.

DF: fiscais acusados de assédio, no aeroporto
• A Receita Federal está às voltas com denúncias de humilhações e assédio moral no desembarque de voos internacionais, em Brasília. Fiscais até obrigam passageiros a sentar-se diante de computador e preencher a própria autuação. Um deles, identificado por Jânio, irritado por nada encontrar nas malas reviradas de um jovem casal, retirou e desdobrou calcinhas da moça, uma a uma, com sorriso provocador e nervoso nos lábios. Parecia tentar forçar o rapaz a perder a calma.

• Já foi melhor – A atitude dos fiscais da Receita surpreende quem estava habituado à cordialidade desde a inauguração de voos internacionais, em Brasília.

• Aviso prévio – Funcionários da Receita afirmam que os colegas lotados no aeroporto de Brasília estariam ameaçando greve ou em plena “operação padrão”.

• Corregedoria – A Receita prometeu “levantamento” de denúncias contra seus fiscais. E informou que o contribuinte pode denunciar abusos a sua corregedoria.

• Lancha apreendida – A Marinha esconde o jogo, mas a lancha “Amazônia Azul” usada por Dilma na Bahia, foi apreendida pela Receita Federal de um contribuinte relapso. A presidência da República requisitou a belezura de 56 pés,  R$ 6 milhões, para uso de madame, e a manteve descaracterizada.

• Vida de rei – Garotinho (PR-RJ) critica viagem de Lula a Angra dos Reis, onde se hospedou na casa de José Seripieri Junior, dono da Qualicorp: “Ele desfruta agrados de empresários que se beneficiaram do governo”.

• Investiga, MP – Para o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), mesmo com o desmentido oficial da Procuradoria-Geral da República, as investigações contra o ex-presidente Lula acontecerão: “É uma exigência da sociedade”.  

• Humor elétrico – Testemunhas das tensas reuniões do setor elétrico observaram que o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) conservou o bom humor durante toda a crise. Não houve racionamento de bom espírito.

• Na surdina – O líder do PR, Lincoln Portela (MG), foi visto ontem pela manhã, no primeiro horário, entrando no Gabinete da presidenta Dilma. O partido, que se declarou independente, negocia retorno à base aliada. 

• Paradigmas da paralisia – A Embratur informa que desenvolve ações “alternativas” na divulgação do Pais no exterior, como a internet, e inclui entre os “paradigmas do passado” as feiras internacionais, onde os maiores operadores do mundo conhecem destinos que serão oferecidos a milhões de clientes.

• Só na sedução – O presidente do PEN, Adilson Barroso, insiste em tentar filiar a ex-Senadora Marina Silva. “Eu entrego o comando nacional do partido, se preciso for, e ela pode sair candidata à Presidência ou a governadora”.

• Formol – Pablo Medina, deputado trabalhista de oposição na Venezuela, garante que o presidente Hugo Chávez morreu há quinze dias e que os presidentes “amigos” foram a Cuba organizar o “espetacular” velório.

O PODER SEM PUDOR
Brisas não pagam contas
Companheiro de farras históricas do saudoso senador Teotônio Vilela, o compositor e boêmio inveterado Zé do Cavaquinho, dono do bar “Trovador Berrante”, em Viçosa (AL), é o autor de uma frase célebre: “Vida é negócio para ser vivido e gozado, nunca filosofado.” Certa vez, ele precisou de um empréstimo no Banco do Brasil. Fez a barba, ajeitou os cabelos, vestiu a melhor roupa, mas esbarrou no gerente desconfiado:
– Seu Zé, o senhor vive de quê?
– Vivo de olhares e sorrisos… – disse, sem hesitar.
O empréstimo foi negado.

 

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter