28 C°

segunda-feira, 20 de novembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Temer não vai restabelecer o imposto sindical

Cláudio Humberto

Colunista - Geral

terça-feira, 14 de novembro 2017

Imprimir texto A- A+

A reforma foi mal vendida para a população brasileira
Eunício Oliveira, presidente do Senado, em defesa da reforma da Previdência

N ão adianta mais chororô: o presidente Michel Temer decidiu não incluir, nas medidas de “revisão” da reforma trabalhista, o retorno da “contribuição” obrigatória que garantia à pelegada receita anual de cerca de R$ 3,5 bilhões. A contribuição sindical morreu, segundo um dos ministros mais influentes do Governo. Entre os ajustes previstos estão a desvinculação das indenizações do salário e entrega de comprovantes de FGTS e INSS.

Dinheiro de ninguém
Centrais sindicais, confederações, federações e sindicatos não estão obrigados a prestar contas de sua receita bilionária.

Lula vetou fiscalização
O Congresso Nacional aprovou lei submetendo entidades sindicais à fiscalização do Tribunal de Contas da União, mas o então presidente Lula vetou.

Fim da obrigatoriedade
Há décadas o trabalhador é obrigado a dar um dia de trabalho ao “bolo” do imposto sindical. Agora, com a reforma, isso será voluntário.

Protestos inúteis
O fim do dinheiro fácil, que sustentava os “mortadelas”, levou os sindicalistas a promoverem vários protestos em todo o País. Serão inúteis, pois a verba não voltará.

Parece piada
O patrão vinha sendo responsabilizado pelo assalto ou o “acidente de trajeto” para o trabalho, da topada na calçada ao acidente de trânsito.

Mandou bem
A decisão do juiz José Cairo Junior, da Bahia, inaugura fase histórica nas relações de trabalho no Brasil.

Segurança jurídica
O economista Luiz Paulo Rosenberg chama a atenção para o fato de a reforma trabalhista contribuir para o reaparecimento dos empregos.

Gentileza pernambucana
O pedido de demissão de Bruno Araújo (Cidades) foi uma gentileza ao presidente Michel Temer, diminuindo as tensões com partidos governistas como o PP, que exige retomar o controle do ministério.

Falta Imbassahy
Se Antônio Imbassahy (Governo) seguir Bruno Araújo, Temer nem precisa de reforma ministerial. Basta demitir Luislinda, a “escrava”. O chanceler Aloysio Nunes é o único tucano “tolerado” pela base aliada.

Fogo amigo
Amigos do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, afirmam que os dossiês tentando “queimar” sua indicação foram coisa de quem queria o cargo ou por pessoas que queriam continuar por lá.

O tamanho do estado
No Brasil, sustentamos a Secretaria Nacional de Aviação Civil (orçamento de R$ 5 bilhões), Agência Nacional de Aviação Civil (R$ 680 milhões), Centro de Investigação da FAB (R$ 2,67 bilhões). Mas, sobrou para a Polícia Federal investigar o drone no aeroporto de Congonhas.

Flerte inútil
O senador Cristóvam Buarque (PPS-DF) vai se licenciar por 121 dias para fazer um agrado aos petistas. Se a licença fosse de 120 dias, não haveria necessidade de o suplente Wilmar Lacerda (PT-DF) assumir.

Medo de assombração
Do alto do posto de observação da Avenida Paulista, investidores e seus conselheiros tremem de medo das candidaturas de Lula e Bolsonaro. Por isso, adiam decisões. Deveriam se aproximar mais de Brasília.

Que vergonha
Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) fez relatório favorável ao projeto que pretende recontratar empregados de estatais, como a Petrobras, que no governo FHC aderiram a programas de demissão voluntária.

‘Copinha’ bloqueado
A Justiça bloqueou os bens do ex-secretário da Educação de Roraima, Jules Rimet de Souza Cruz, cujo nome foi uma homenagem do seu pai ao tricampeonato de 1970. Os amigos o chamam de “Copinha”.

Vale lembrar…
…tucanos são das poucas espécies de pássaros que comem os ovos, filhotes e até mesmo outros tucanos adultos.

Interventor de Pernambuco, Agamenon Magalhães sabia do vazio que havia entre as orelhas de um jovem parente, que faria vestibular na Faculdade de Direito. A seu pedido, o professor responsável fez ao estudante uma pergunta idiota: – Qual é o rio que banha o Uruguai e cujo nome batizou o país?
O rapaz não soube responder e o professor resolveu ajudar ainda mais:
– Vou lhe dar uma dica: é o rio U-ru…
– Urubu! – respondeu o triunfante tolo.
O professor não se conteve:
– Vou aprová-lo por causa do doutor Agamenon, mas urubu é a mãe!…

outros destaques >>

Facebook

Twitter