29 C°

terça-feira, 12 de dezembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

“Tudo como dantes no quartel d’Abrantes”

Tarcília Rego

Colunista - O Estado Verde

terça-feira, 12 de setembro 2017

Imprimir texto A- A+

Nada Mudou! “Desigualdade de renda no Brasil não caiu entre 2001 e 2015” e permanece em níveis “chocantes”, aponta estudo feito pelo World Wealth and Income Database, instituto de pesquisa codirigido pelo economista Thomas Piketty, conhecido por seus estudos sobre desigualdade com a obra “O Capital no Século 21”.
Segundo a pesquisa, os 10% mais ricos da população aumentaram sua fatia na renda nacional de 54% para 55%, enquanto os 50% mais pobres ampliaram sua participação de 11% para 12% no período.

Fato é que o crescimento econômico observado no Brasil no período, desmistifica o discurso petista e mostra que os governos Lula e Dilma tiveram pouco impacto na redução da desigualdade.
O crescimento econômico foi capturado, principalmente, pelos 10% mais ricos, que ficaram com 61% da expansão observada no período. Já a metade mais pobre da população foi beneficiada com apenas 18% desses ganhos. Ou seja, “tudo como dantes no quartel d’Abrantes”

Ontem foi o Dia do Cerrado. Pouco a comemorar e mais a chorar. O Núcleo de Gestão Socioambiental (EcoCâmara) realizou, ontem, em Brasília, uma solenidade para ressaltar a importância do Cerrado para o Brasil e para o mundo, principalmente quanto à preservação de recursos hídricos.
O que o Congresso precisa fazer é a provar a PEC da Caatinga e do Cerrado, assim poderão garantir [em parte] a sustentabilidade do bioma.
A PEC 504 foi aprovada no Senado Federal e desde 2010 está em tramitação na Câmara dos Deputados. De acordo com a ficha da Proposta de Emenda, a legislação ainda não foi votada por encerramento de sessão e outras causas como a falta de quórum por obstrução.

Destacando a urgência do assunto, lembro que seis das oito principais bacias hidrográficas do País nascem no Cerrado, de onde surgem rios importantes como: São Francisco, o Jaguaribe, o Parnaíba, o Tocantins, o Araguaia, o Xingu e o Madeira. Por isso, o Cerrado é conhecido como “caixa d’água” do Brasil.
Enquanto isso as fronteiras agrícolas avançam sobre o Cerrado ameaçando o já indefensável bioma.

Boa notícia! A geração eólica no Nordeste bateu recorde de geração média diária e de geração instantânea nos primeiros dias de setembro. No último dia primeiro, a geração instantânea, ou seja, o pico de geração eólica, atingiu 6.800 MW, o que representa um fator de capacidade de 83%. O montante de energia produzido foi suficiente para atender 65% da carga do subsistema.

O Green Building Council Brasil (GBC Brasil), lançará a Certificação GBC Brasil Casa, que vai oferecer aos interessados em certificações sustentáveis duas versões, uma para residências unifamiliares e outra para condomínios, sejam conjuntos de casas ou edifícios.
Hoje e amanhã acontece em Fortaleza, o XXX Congresso Brasileiro de Agronomia. No encontro, o engenheiro agrônomo e doutor José Silveira Filho, da UFC, apresentará dois trabalhos: “Engenheiro agrônomo – Da ciência para a Terra e dela para a vida: que projeto formativo?” e “A Troca de saberes na horta escolar para o ensino de Ciências”.
Este segundo é uma experiência agroecológica na horta escolar com alunos da EM Washington Soares, no espaço educativo sustentável da EM Mattos Dourado que ele divide a autoria com Sandro Rios Silveira e Alessandra Rios Silveira.

outros destaques >>

Facebook

Twitter