26 C°

quinta-feira, 24 de agosto de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Uma escolha acertada

quinta-feira, 16 de fevereiro 2017

Imprimir texto A- A+

Carlos Mário Veloso já é o novo ministro da Justiça, faltando apenas que o Senado aprove a indicação de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal, na próxima terça-feira. Essa engenharia adotada pelo presidente Michel Temer se justifica pelas dificuldades do preenchimento das vagas no ministério e arredores, coisa que algum dia acabará desfazendo todo o edifício burocrático. Imagine-se, por exemplo, se o ex-ministro da Justiça tiver sua escolha obstada no Senado pelas oposições somadas a descontentes do PMDB. Apesar da ressalva, a escolha presidencial agradou a todos.
Veloso conta com o apoio geral, não apenas da base parlamentar do governo, como dos partidos e da opinião pública. Feito ministro do Supremo pelo então presidente Fernando Collor, foi voto favorável ao impeachment do jovem chefe do governo, demonstrando independência e altivez. Presidiu depois a mais alta corte nacional de justiça, com comportamento irreprochável. No ministério da Justiça, por certo manterá a mesma performance. Atualmente abrigado em Belo Horizonte, depois de sua aposentadoria no Supremo, retorna a Brasília para o mais difícil desafio de sua vida pública. Manterá suas opiniões, inclusive de ser contrário à existência de foro especial para parlamentares.

Não será um ministro político, mas fará política em termos altos, dado seu relacionamento com as diversas correntes partidárias.

outros destaques >>

Facebook

Twitter