32 C°

segunda-feira, 1 de março de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Ceará

Polícia investiga conexão de suspeito nas mortes em série de políticos em Aiuaba

quinta-feira, 31 de agosto 2017

Um suspeito de matar um homem no município de Aiuaba foi preso no último dia 31 de maio. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, responsável pelas investigações, analisa a relação entre esse crime e sete outros assassinatos registrados na cidade nos últimos 12 meses, grande parte deles vitimando políticos e seus familiares.

Cícero Urbano de Araújo, empresário, dono de uma oficina de motocicletas no município, foi morto no dia 16 de maio, no próprio estabelecimento comercial. Segundo a Polícia, Ítalo Breno Alves Solano Feitosa, de 19 anos, e Robércio Assis Feitosa, de 23 anos, passaram-se por clientes ao entrar na oficina. Ítalo chamou o nome da vítima e efetuou os disparos.

Os dois haviam chegado com uma motocicleta, que usaram como pretexto para entrar no local, solicitando um serviço mecânico. A investigação aponta que Robércio dirigia o veículo e oferecia auxílio na operação, portanto atuando como partícipe do crime. O veículo foi identificado pela Polícia como o mesmo que havia sido roubado no dia anterior no município por outras pessoas, indicando que elas também tenham participado da ação em algum nível. Ítalo e Robércio respondem por crime de homicídio qualificado e organização criminosa.

Leonardo Barreto, diretor da DHPP, conta que Ítalo foi detido em prisão temporária, que depois seria renovada por mais 30 dias. Após a prisão, a equipe da Divisão de Homicídios foi até Aiuaba para coletar mais indícios do crime e, após reunidos novos vestígios que corroboram a ação do suspeito, a prisão foi convertida em prisão preventiva, no final de julho. Robércio está foragido.

Ítalo, que nega ter cometido o crime, não tinha antecedentes criminais, enquanto Robércio tinha uma passagem pela polícia de quando era menor de idade. Os dois foram identificados a partir de depoimentos da população local e denúncias feitas à Polícia Civil.
Oitava morte

A morte de Cícero é a última registrada de oito assassinatos em Aiuaba ocorridos nos últimos meses com possíveis relações entre si. Segundo o delegado George Monteiro, há evidência de que o assassinato de Cícero tenha ligação com pelo menos um desses outros casos: um laudo pericial concluiu que a arma de fogo usada nesse crime (uma pistola calibre .40) foi a mesma utilizada no assassinato de Graciliano Bezerra, em 20 de abril deste ano. Graciliano era vizinho e amigo próximo de Cícero, além de irmão do presidente da Câmara Municipal de Aiuaba, Narcélio Bezerra.

As execuções remontam a setembro de 2016, quando o vereador de Aiuaba, José Valmir Sousa, foi morto após um comício. Depois disso, foram assassinados também a vereadora Cely Arrais, seu irmão Jeleudy Arrais e seu marido Francisco Josa Arrais, entre outros casos.
Com exceção das mortes de Cícero e Graciliano, no entanto, George conta que os demais crimes não necessariamente têm relação entre si e que as investigações ainda estão em andamento.

Edmo Filho, delegado da DHPP, conta que apesar dos indícios, seria prematuro também dizer que os crimes têm motivação política: “Por existirem políticos e familiares deles sendo assassinados, mortes posteriores com munições semelhantes e por se tratar do mesmo município e adjacentes, não há como ser descartada a motivação política, mas também não se descartam motivações por vingança, desentendimentos familiares, se há um contexto maior…”, explicou.
Edmo destacou que as investigações estão procurando saber quem é responsável pelo crime não só de forma imediata, mas também mediata – ou seja, ir para além dos responsáveis pelos disparos e encontrar também os mandantes do assassinato.

* Denúncias relacionadas ao caso podem ser feitas à Polícia Civil através do aplicativo Whatsapp, pelo número (85) 99111.7498.

Assassinatos em Aiuaba

1. Vereador José Valmir Sousa, morto em 24 de setembro de 2016;

2. Pedro Lopes, agricultor, morto também em 24 de setembro de 2016;

3. Marcos Antônio Solano Feitosa, comerciante morto em 22 de outubro de 2016 em Campos Sales, nas proximidades de Aiuaba;

4. Juleudy Arrais, comerciante e irmão da vereadora de Aiuaba Cely Arrais, morto em janeiro de 2017 na cidade de Pio IX, no vizinho estado do Piauí;
5. Vereadora Cely Arrais, morta em 21 de fevereiro de 2017;

6. Francisco Josa Arrais, viúvo de Cely, morto em 8 de março de 2017, 15 dias após a esposa, no bairro Bela Vista, em Fortaleza;

7. Graciliano Bezerra, irmão do presidente da Câmara de Aiuaba, Narcélio Bezerra, morto em 20 de abril de 2017;

8. Cícero Urbano de Araújo, vizinho e amigo de Graciliano, morto em 16 de maio de 2017.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com