32 C°

segunda-feira, 30 de março de 2020.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

Adoção

Presente de Deus

quinta-feira, 28 de novembro 2019

Ronaldy da Costa Nantua e Danielle de Queiroz Nantua casaram aos 28 e 24 anos de idade, respectivamente, em 2005. Após cinco anos de casados, eles decidiram ter filhos e reorganizaram suas rotinas diárias e responsabilidades financeiras para alcançarem esse especial propósito familiar. Diante das tentativas de engravidar sem êxito pelo casal, eles perceberam que a gravidez de Danielle não acontecia naturalmente.

A decisão seguinte dos conjugues foi partir para o método de inseminação artificial. Danielle conseguira engravidar duas vezes, mas nenhuma das gestações prosperou. A fertilização in vitro foi a técnica seguinte procurada pelo casal, no entanto, mais uma vez se sentiram frustrados sem a realização do sonho de se tornarem pais. Foram inúmeras e dispendiosas tentativas que consumiam as expectativas deles, principalmente, além dos recursos financeiros do casal.

FÓRUM CLÓVIS BEVILÁQUA

Ronaldy e Danielle nunca tiveram preconceito a respeito da adoção de filhos e interessavam-se pelo caminho legal da adoção com absoluta concordância entre eles. “Após pesquisarmos na Internet sobre o meio legal para adotar uma criança, chegamos virtualmente às informações relacionadas ao Fórum Clóvis Beviláqua em Fortaleza, depois dirigimo-nos, pessoalmente, ao local no início de 2016. Procurar a Justiça para adotar uma criança foi a nossa melhor escolha.”, afirma Danielle. O casal providenciou a documentação exigida no Setor de Adoção no Fórum Clóvis Beliváqua em Fortaleza para dar início à habilitação no Cadastro Nacional de Adoção (CNA). Após cinco meses, aproximadamente, em julho de 2016, Danielle e Roanldy foram chamados para participarem do curso de habilitação oferecido pelo Poder Judiciário. Eles concluíram as etapas de formação e a certeza da adoção de uma criança estava mais forte e presente nas suas vidas. A habilitação do casal no CNA foi conquistada em setembro do mesmo ano. “O curso tira muitas dúvidas, há troca de experiências importantes entre os participantes. Isso tudo nos faz entender a importância do Cadastro Nacional de Adoção e não procurar burlar o processo legal.”, acrescenta Danielle.

PERFIL DA CRIANÇA

Após a habilitação do casal, eles estavam aptos a preencher o questionário de perfil da criança. Inicialmente, escolheram bebê com idade até um ano. Posteriormente, eles aumentaram para uma criança entre um e três anos de idade. Não determinaram o sexo ou a cor e registraram a opção de doenças tratáveis. Danielle não acredita que seja uma questão de escolha, simplesmente acontece: “Deus faz essa ligação entre pais e filhos do coração porque foi inexplicável quando encontramos nosso filho. O amor floresce. E você se vê mãe e pai.”. A ligação da assistente social ocorreu em 10 de maio de 2019, após dois anos e meio da habilitação do casal no CNA. A partir da primeira ligação, efetivou-se o contato com a criança no abrigo: um menino com um ano e um mês de idade. Eles foram juntos conhecê-lo e se declararam apaixonados pelo filho no primeiro encontro e passaram a visitar a criança todos os dias.

GABRIEL

A criança estava destituída do poder familiar e acolhida em um abrigo em Fortaleza aguardando o processo legal de adoção. Logo Ronaldy e Danielle passaram a chamar o menino de Gabriel. As cuidadoras do abrigo acompanharam o casal na referência nominal à criança, visto que, tamanho era o entrosamento e o afeto compartilhado entre os três. Danielle afirma que Gabriel tinha um olhar assustado, mas quando ela colocou-o no colo, o menino respondeu afetuosamente e sentiu-se seguro. “Ali nasceu o amor de pais e filho”, declara. Ronaldy e Danielle estavam de férias do trabalho durante o período de convivência com a criança, oportunidade ímpar para momentos de muitas descobertas pessoais e comuns entre eles, afirma o casal. O quarto de Gabriel na casa deles passou a ser preparado no período de convivência entre eles no abrigo, conforme eles entendiam as necessidades, as alegrias e a criatividade da criança. Ronaldy e Danielle receberam a guarda provisória do Gabriel com uma semana de convivência em 29 de maio de 2019: “Já não conseguíamos imaginar nosso filho no abrigo enquanto o quarto dele já estava todo preparado, somente aguardando a chegada dele”. O presente de Dia das Crianças da família foi a guarda definitiva em 11 de outubro de 2019.

A FAMÍLIA

Ronaldy e Danielle aprenderam a ser presenteados por Deus: “Filhos biológicos ou por adoção são presentes enviados por Deus. Fomos presenteados com a presença do nosso filho Gabriel nas nossas vidas.”. Gabriel já reconhece Ronaldy e Danielle como porto seguro, o colo no qual ele recebe muito amor e carinho. Em momentos de medo e alegria, ele recorre aos pais. Já chama Ronaldy e Danielle de mamãe e papai. “Chegar do trabalho e sermos recebidos com um abraço e um sorriso do Gabriel, não tem nada melhor.”, declara o casal.

NATAL

O casal pretende reunir os familiares de ambas as famílias para uma grande celebração a fim de que todos usufruam da presença do filho Gabriel e ganhem momentos felizes com ele também!

Por Caroline Milanêz

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com