32 C°

terça-feira, 10 de dezembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

Geral

Colombo Cialdini conta tudo sobre Fortal 2019

quinta-feira, 18 de julho 2019

O Fortal, frequentemente apontado como a maior micareta fora de época do Brasil, começa daqui a exatamente sete dias. O diretor e um dos fundadores do evento, o empresário Colombo Cialdini, conversou com O Estado sobre as expectativas para a edição de 2019, as novidades apresentadas este ano, a estrutura que está montada na Cidade Fortal e o impacto que o evento deverá ter em Fortaleza e no Ceará durante o período em que ocorre.

O Estado. Quais são as principais novidades que a edição deste ano do Fortal traz?
Colombo Cialdini. Primeiramente, eu queria agradecer ao jornal O Estado, que comemora, este ano, 83 anos de existência e é um patrimônio da imprensa do Ceará e de Fortaleza e tem como âncora a família Palhano. Fico muito feliz que todo ano, desde que Fortal começou, que venho aqui dizer todas as novidades desse evento. Temos como novidade o fato de que o Camarote Mucuripe, este ano, pela primeira vez, é open bar. Quem adquirir o Camarote Mucuripe terá direito a tudo que tiver sendo oferecido, está tudo incluso. Fora isso, a gente conseguiu, para ter todas as tribos, trazer atrações renomadas de todo o Brasil, do forró, sertanejo ou eletrônico, do axé, da swingueira, do pagode, tudo que era possível para agradar o público, e sempre ouvindo este público.

OE. O que se pode dizer sobre o espaço onde será realizado o evento?
CC. Temos uma cidade cenográfica de 25 hectares, que começou a ser construída há três meses. Foi feita a montagem dessa cidade numa área que pertence ao Grupo M. Dias Branco – que eu aproveito para agradecer ao doutor Ivens Dias Branco, que não está mais entre nós mas foi um grande incentivador e nos ajudou a dar início após sairmos do formato aberto, da Beira Mar, para um formato indoor, onde tem 100% de controle da festa e pode montar um evento muito mais seguro e confortável.

OE. Quais são os destaques da programação este ano?
CC. Na quinta-feira, no circuito de blocos, o bloco Vumbora abre a festa com Bell Marques e Rafa e Pipo Marques, com três voltas no circuito. Na sequência, o bloco Bagunça, com a swingueira e a alegria contagiante do Xanddy, do Harmonia do Samba, e nós temos a voz melódica e presente há muitos anos no Eh Loco, e o bloco OBA, com Saulo Fernandes. Na sexta-feira, uma estreante que vem substituir a Claudia Leitte, que está de resguardo, no Largadinho, que é a Alinne Rosa, muito conhecida nos carnavais, principalmente de Salvador.
Temos também Saia Rodada e Gustavo Mioto puxando o bloco Eh Loco e é o primeiro dia do bloco mais tradicional do Fortal, o Siriguella, com Bell Marques. No sábado, o grande ápice da festa, temos Bell Marques no bloco Siriguella, temos outra estreia gigante, a do nosso querido Léo Santana, grande revelação da nova geração, e o bloco Gigante, que é do Eh Loco. Temos também no sábado a primeira apresentação da rainha do Fortal, a maior artista da atualidade brasileira, chamada Ivete Sangalo, lançando novo bloco em primeira mão no Ceará, que é o bloco Village.

Um dado importantíssimo é que Ivete só canta mais de um dia no Carnaval de Salvador. Estivemos em São Paulo, em gravação de seu DVD, e a convidamos e conseguimos que a Ivete, que gosta muito de Fortaleza, gosta muito do Fortal, que aceitasse participar dois dias, ou seja, sábado e domingo. Então, domingo teremos, fechando a festa, Wesley Safadão, no bloco Vai Safadão, que é a representatividade do nosso forró. Teremos a musa Ivete Sangalo no bloco Village e o bloco Siriguella, com Bell Marques.
Um detalhe importante do fechamento é que a gente sempre quis que as duas grandes atrações fossem do forró que toca pelo Brasil inteiro, vendendo a imagem do Ceará e a imagem do Nordeste, então no domingo teremos Xand Avião, que tocará no Camarote Mucuripe, e no corredor Wesley Safadão fechando com seu bloco Vai Safadão.

OE. Falando no Camarote Mucuripe, como fica o restante da programação de lá?
CC. Nós teremos como âncora, na quinta-feira, o Gusttavo Lima. Destaque também para Durval Lélys, que se apresenta na sexta-feira. São duas atrações que estão há 28 anos no Fortal: Bell Marques e Durval Lélys, que participam do evento desde a primeira edição, acho que pouca gente sabe disso. Os outros todos oscilaram, alguns mais e outros menos. No sábado, teremos o Xand, como já falei, e no domingo teremos Simone e Simaria, atração de sucesso nacional e também prata da casa, e com isso a gente contempla de forma muito forte a presença dos nossos artistas locais, e tem também Banda Eva.

Temos também o Palco Avenida, que é um palco com uma grande infraestrutura, área com capacidade para 200 mil pessoas, praça de alimentação, ambulatório, UTI móvel, banheiros químicos… O Palco Avenida é um canto que as pessoas que têm poder aquisitivo menor vão poder ir. É um evento muito democrático, não só para os ritmos, mas também os valores: tem preço para qualquer pessoa que queira participar do Fortal.
Nessa parte teremos o É o Tchan, Jammil, Denny da Timbalada e não poderíamos deixar de convidar algumas bandas locais para se fazerem presentes, como todo ano fazemos. Teremos DJ Kadu Justa, teremos Ivo Brown, Salve Simpatia, Sousete e São 2.

OE. Quais são alguns números sobre a estrutura do evento?
CC. Para ter ideia, a Cidade Fortal, independente do Camarote Mucuripe, terá 500 banheiros químicos distribuídos nas diversas propriedades. Teremos quatro grandes ambulatórios, todos com UTI móvel para uma necessidade mais urgente – rezando e pedindo a Deus que não aconteça, que não vem acontecendo, as ocorrências são convencionais, naturais de um evento dessa magnitude. E a Cidade Fortal estará equipada com 10 mil vagas de estacionamento: 6 mil vagas para o grande público e 4 mil para o setor de camarotes.

Na parte interna tem o lago, onde tem o circuito oval dos blocos, o Corredor da Folia, com 500 camarotes particulares, o Camarote Mucuripe, com capacidade para 4 mil pessoas por dia e open bar. É importante lembrar que nós pensamos naquela campanha nacional, se vai dirigir não beba, se vai beber não dirija, e nessa parte a gente teve o maior cuidado. Temos um centro as empresas de transporte de aplicativos, temos área demarcada para setor de táxis credenciados, outra para vans alternativas credenciadas, e além disso, de quinta-feira a partir de meio-dia, mais ou menos, até segunda-feira de manhã, teremos uma linha de ônibus saindo do Terminal do Papicu a cada cinco minutos, com área de embarque e desembarque na Cidade Fortal.

Dentro, teremos dois guardas da Guarda Municipal para instaurar ordem e manter tranquilidade dos foliões que resolverem vir de ônibus, e quem vier de carro tem 10 mil vagas disponíveis, como já dito. Tudo 100% iluminado, temos 30 grandes geradores de alta potência para setores que precisam ser iluminados, como o Corredor da Folia, o Camarote Mucuripe e os camarotes em geral.

OE. O que pode ser adiantado sobre o esquema de segurança montado?
CC. Tivemos cuidado de contratar uma super empresa especialista em eventos, são 90 câmeras de altíssima definição, usadas pelos maiores eventos do mundo, uma empresa que vem de São Paulo. É montada uma grande central e entregue à inteligência da Polícia Militar do Estado, para montar toda uma estratégia de segurança. Além das câmeras, a empresa também disponibiliza um volume considerável de catracas eletrônicas de última geração, que têm leitura precisa dos cartões magnéticos, independente da propriedade que você escolher, seja bloco, Camarote Mucuripe, arena vip, Palco Avenida ou camarotes particulares.

Temos relatórios das pessoas que entraram naquela noite, que se deslocaram para cada setor, para dar conforto, segurança e tranquilidade a todos os brincantes que se deslocam ao Fortal no período do evento.

OE. Qual é a expectativa de público para este ano?
CC. Estamos preparados para receber tranquilamente acima de 400 mil pessoas nos quatro dias. Podemos dizer que nossos números apontam para quase 80% de turistas nesta edição, e as principais emissões vêm do Estado de São Paulo, da capital, e também interior de São Paulo, saindo de Campinas por voos diretos pela Azul. Temos Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiás, Mato Grosso, alguma coisa do Sul, mas fortemente o Nordeste inteiro, como também o Norte.

OE. Qual o impacto que o evento deverá ter na economia do Ceará no período?
CC. Muita gente tem apartamento na Praia do Futuro, aquilo é tudo apartamento de veraneio, pessoas que moram no Pará, Amazonas, e vêm passar as férias aqui. Portanto isso alonga a alta estação, para dar um incremento forte na economia da cidade e do Estado – porque as pessoas vão para Jericoacoara, para Canoa Quebrada, Icaraí de Amontada, Lagoinha e tantas outras praias paradisíacas distribuídas no nosso litoral.

Temos a segunda maior ocupação hoteleira do período no Fortal, só perdemos para o Réveillon, isso impacta fortemente vários setores da economia, toda a economia formal aguarda o Fortal. Então os hotéis estão todos lotados, restaurantes, vans, aluguel de carro, 54 setores são diretamente impactados pelo turismo e vale lembrar que o Fortal gera 40 mil empregos, entre diretos e indiretos, no período. 13% do PIB da Cidade no período é responsabilidade desse fluxo gigantesco que o Fortal consegue trazer para cá.

E agora mais ainda, com esse hub aéreo do Governo do Estado. Com tudo isso, não posso deixar de agradecer ao Governo do Estado, na pessoa do governador Camilo Santana e do secretário doTurismo do Estado e conhecedor profundo de turismo, Arialdo Pinho, e a Secretaria Municipal do Turismo, através de dois gestores e conhecedores do tema, o secretário Alexandre Pereira e o secretário-adjunto Erick Vasconcelos. Esse conjunto é fundamental porque, para que isso tudo aconteça, precisamos de 40 órgãos trabalhando na festa, então temos que agradecer aos órgãos públicos.

OE. Vocês também estão desenvolvendo projetos solidários em paralelo à organização do evento. Qual a importância disso?
CC. O empresário não pode só pensar em gerar empregos, ter lucro e pagar impostos, precisa pensar também nas questões sociais e não deixar isso tudo sobre os ombros do poder público. Nós somos um estado pobre, uma cidade pobre, mas muito irmanados. Finalizamos esta semana o Fortal Games, onde foram feitas doações às entidades escolhidas: o Lar Torres de Melo, que lida com o idoso; a Associação Peter Pan, que são as crianças e adolescentes com câncer, o Hospital Caviver, que opera crianças que têm problema de visão desde o nascimento até determinada idade, e o Iprede, que esteve conosco exclusivamente durante seis anos, só eles.
Como vimos que aumentaram as doações, fizemos essa mudança. Ano passado doamos em torno de R$ 280 mil pelo Fortal Solidário, que já é outra ação. O Fortal Games é uma grande gincana, renovação de público, jovens arrecadando alimentos não perecíveis, leite para essas entidades. Nesse segundo, que acontece no evento, o dinheiro arrecadado é todo revertido para as entidades e funciona como? Todo mundo que receber cortesia, seja quem for, terá que pagar às centrais onde estiverem um valor simbólico, para que possa ser distribuído de forma igualitária entre as entidades. Com isso, fecha esse ciclo maravilhoso, que deixa em paz nossa alma, nosso coração e nossa consciência.

OE. Além dos palcos e das atrações do evento em si, o que mais o Fortal está trazendo de programação?
CC. Também tivemos o cuidado de colocar eventos diurnos. No sábado, de 12 às 19 horas, antes do Fortal, estará ocorrendo a feijoada do bloco mais tradicional do Fortal, a maravilhosa Feijoada do Siriguella, no bosque do Marina Park Hotel, que acontece há mais de 20 anos. E também teremos, no mesmo horário, o Camarote da Rainha, uma grande festa no Iate Clube de Fortaleza, uma festa com a embaixadora, nossa querida Daniela Mercury, que estará fazendo esse grande show.

OE. Através de que canais os interessados podem comprar os ingressos?
CC. É bom lembrar que o evento começa agora dia 25 e vai até 28 de julho, não deixe para a última hora toda, vida o pessoal fica um atropelo desnecessário. Temos o cuidado de colocar seis centrais de venda, esse ano tem a central de vendas no Shopping RioMar Fortaleza, no Shopping Iguatemi, Shopping Benfica, North Shopping, North Shopping Jóquei e Shopping Maracanaú.
Fora isso, todas as sedes do blocos estarão vendendo, também. Tem a venda online, para quem não quer sair de casa ou do hotel, pelo site Efolia. A partir do dia 22, as entregas dos abadás estarão acontecendo no Centro de Eventos do Ceará, vizinho à Unifor. Teremos todas as entregas e uma grande central de vendas à disposição do público retardatário, que às vezes vem do hotel direto, aí resolve comprar outra propriedade, às vezes tinha comprado só um bloco e quer ir no Camarote Mucuripe, enfim.

PROGRAMAÇÃO DO CORREDOR DA FOLIA

Quinta-feira (25/07)

20h – Bloco OBA – Saulo Fernandes

20h45 – Bloco Bagunça – Harmonia do Samba

21h30 – Bloco Vumbora – Bell Marques; Rafa e Pipo Marques

Sexta-feira (26/07)

20h30 – Bloco Largadinho – Alinne Rosa

21h15 – Bloco Eh Loco – Saia Rodada e Gustavo Mioto

22h – Bloco Siriguella – Bell Marques

Sábado (27/07)

20h – Bloco Eh Loco/Vem Com o Gigante – Léo Santana

20h45 – Bloco Siriguella – Bell Marques

21h30 – Bloco Village – Ivete Sangalo

Domingo (28/07)

19h30 – Bloco Siriguella – Bell Marques

20h15 – Bloco Village – Ivete Sangalo

21h – Bloco Eh Loco/Vai Safadão – Wesley Safadão

PROGRAMAÇÃO DO CAMAROTE MUCURIPE

Quinta-feira (25/07)

– Gustavo Lima;

– Wallas Arrais;

– Pedro e Kauan;

– Rodmac.

Sexta-feira (26/07)

– Dennis DJ;

– Durval Lelys;

– KVSH;

– Erick Land.

Sábado (27/07)

– Xand Avião;

– Pedro Sampaio;

– Gustavo Mioto;

– Souse7e.

Domingo (28/07)

– Simone & Simaria;

– Banda Eva e

– JM Puxado

– Matheus e Kauan.

hoje

Mais lidas