32 C°

quarta-feira, 5 de agosto de 2020.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Drive Vacina tem longas filas, mas idosos valorizam ação

quarta-feira, 25 de março 2020

A Campanha Nacional de Vacinação contra influenza e H1N1 continua a todo vapor. A primeira fase da imunização tem como foco os grupos de idosos e profissionais da saúde. A novidade da atual edição do processo é a existência do sistema de ‘drive-thru’, onde as pessoas não precisam sair dos veículos para receber a dosagem. Os atendimentos nos principais shoppings da Cidade serão voltado apenas para quem possui um meio de condução. Além disso, cidadãos com mais de 80 anos receberão a vacina em suas residências.
Em Fortaleza, a população encontra a vacina em 113 postos de saúde, 200 escolas da rede municipal de ensino, além dos estacionamentos de shoppings e da Universidade de Fortaleza (Unifor).
Apesar disso, a Capital registrou filas quilométricas de veículos enfileirados à espera da vacinação. “Estou há quatro horas nesta fila, o que deveria ser algo benéfico acaba se tornando um peso, um martírio para quem nem deveria sair de casa em uma época dessas. Eu parabenizo os profissionais de saúde pelo esforço, pela garra, eles não têm culpa, a questão é que tudo deveria ser pensado melhor. Entendo o momento e a vontade de fazer tudo direito, mas a gente com mais idade acaba sofrendo, se desgastando”, diz Romualdo Antunes, 69, aposentado.
Para Hercílio Torres, 71, também aposentado, apesar da demora, valeu a pena. “Eu fiquei muito feliz eu vir aqui e ser vacinado sem nem precisar sair do carro, foi tudo muito rápido, cheguei muito cedo, ainda precisamos esperar mais de uma hora, mas eu acho que foi válido, foi importante”, opina.

Explicações
De acordo com a secretária municipal de Saúde, Joana Maciel, durante live realizada no Facebook, os espaços serão usados para evitar o agrupamento de pessoas, já que do contrário poderia contribuir para a transmissão do novo coronavírus. “Temos aqui um desafio enorme que é vacinar essas pessoas sem aglomerações. Então é de suma importância que a população compareça as escolas, pois possui um ambiente amplo e arejado”, aconselha.
A campanha de vacinação tem como foco a prevenção contra a gripe H1N1, além do Influenza, objetivando, sobretudo, também facilitar o diagnóstico da covid-19, evitando, assim, conglomerados em hospitais. Portanto, não é necessária a busca desenfreada pela a vacinação. Em uma live veiculada em seu perfil nas redes sociais, Roberto Cláudio, prefeito de Fortaleza, afirmou que a capital possui estoque suficiente para atender à população, tudo pensado e traçado com organização.

Em domicílio
Para senhores e senhoras com 80 anos ou mais – ou pessoas de 60 a 79 que não consigam ir aos postos, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) disponibiliza equipes para a realização das vacinas nas residências. O indivíduo precisa cadastrar seus dados pessoais na base de dados dos usuários do programa Saúde da Família e, assim, estará contemplado para receber a imunização.
Maria Vilma, 83, aposentada, providenciou logo a sua vacina. “Quando soube que os profissionais de saúde poderiam vir à minha casa, não pensei duas vezes, liguei para a minha neta e pedi para me cadastrar no programa. Depois de alguns dias, a equipe apareceu para aplicar. Com essa pandemia, as pessoas com idade mais avançada devem ter bastante cautela, cuidado, não está para brincadeira essa situação toda”, alertou.
Entretanto, caso o idoso ainda não possua cadastro, é possível entrar em contato com a Prefeitura por meio do número de Whatsapp (85) 99989.4799, encaminhando o nome completo, idade, endereço e contato de telefone. A vacinação é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a obterem diagnósticos mais evidentes em relação à covid-19. A proteção do antivírus, consequentemente, diminui casos de influenza H1N1, H3N2 e Influenza B, facilitando o diagnóstico de possíveis casos de coronavírus em quadro de sintomas gripais fortes.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com